quinta-feira, dezembro 28, 2006

A Importância do "Não Sei"

Se você ainda não sabe qual é a sua verdadeira vocação, imagine a seguinte cena:

Você está olhando pela janela, não há nada de especial no céu, somente algumas nuvens aqui e ali... aí chega alguém que também não tem nada para fazer e pergunta:

- Será que vai chover hoje ?

- Se você responder "com certeza"... a sua área é Vendas:
- pessoal de Vendas é o único que sempre tem certeza de tudo.

- Se a resposta for "sei lá, estou pensando em outra coisa"... então a sua área é Marketing:
- o pessoal de Marketing está sempre pensando no que os outros não estão pensando.

- Se você responder "sim há uma boa probabilidade"... você é da área de Engenharia:
- o pessoal da Engenharia está sempre disposto a transformar o universo em números.

- Se a resposta for "depende"... você nasceu para Recursos Humanos:
- uma área em que qualquer fato sempre estará na dependência de outros fatos.

- Se você responder "ah, a meteorologia diz que não"... você é da área de Contabilidade:
- o pessoal da Contabilidade sempre confia mais nos dados no que nos próprios olhos.

- Se a resposta for "sei lá, mas por via das dúvidas eu trouxe um guarda-chuvas":
- então seu lugar é na área Financeira que deve estar sempre bem preparada para qualquer virada de tempo.

- Agora, se você responder "não sei"... há uma boa chance que você tenha uma carreira de sucesso e acabe chegando a diretoria da empresa.

De cada 100 pessoas, só uma tem a coragem de responder "não sei" quando não sabe. Os outros 99 sempre acham que precisam ter uma resposta pronta, seja ela qual for, para qualquer situação.

"Não sei" é sempre uma resposta que economiza o tempo de todo mundo, e pré-dispõe os envolvidos a conseguir dados mais concretos antes de tomar uma decisão. Parece simples, mas responder "não sei" é uma das coisas mais difíceis de se aprender na vida corporativa. Por quê? Eu sinceramente "não sei".
MAX GEHRINGER - Revista Exame

Motive-se para criar,crie para se motivar

Você adora o que faz e, enquanto trabalha, nem vê o tempo passar?
Se a sua resposta for sim, pelos cânones da auto-ajuda, você poderia ser enquadrado na categoria dos profissionais motivados.
Mas não sejamos assim tão simplistas, não é? Você pode realmente amar o que faz, mas a pressão por resultados é tamanha e os problemas são tantos que não dá para dizer que trabalha motivado.
Você pode nem ver o tempo passar mesmo, mas não porque esteja motivado – e, sim, porque sua empresa está uma loucura, uma bagunça, e você mal consegue dar conta dos seus afazeres.

Nesses tempos de profundas mudanças, alta competitividade e grandes pressões no interior das empresas, nem sempre é fácil encontrar motivação para trabalhar.
Sua competência e seus esforços às vezes parecem insuficientes para fazer as coisas funcionarem como gostaria. E os problemas então? Sugam sua energia. Você sai do trabalho exaurido, até com sentimento de culpa por não ter resolvido todas as pendências.
O pior é que elas estarão à sua espera no dia seguinte, engrossando a lista de “pepinos” que certamente irão surgir.

Se é assim que você se sente, provavelmente entrou numa espiral negativa em que as questões não solucionadas lhe causam desprazer e o desprazer leva à desmotivação.
A boa notícia é que o movimento dessa espiral pode ser revertido se você acrescentar um tempero especial ao seu trabalho: a criatividade.
Segundo um professor de psicologia da Universidade de Chicago, Mihaly Csikszentmihalyi, autor do livro Flow , pessoas que procuram desempenhar tarefas criativamente encontram mais prazer no que fazem. O prazer, por sua vez, é altamente motivador. Aí está a espiral positiva: criatividade, prazer e motivação.

Antes de mais nada, é preciso que você analise a forma como vem tentando resolver seus problemas.
Se normalmente fica ansioso ou transtornado para encontrar a solução, precisa aprender a fazer o que eu chamo de "distanciamento da situação".
Em vez de ficar concentrado na questão, abra seu foco de visão para tudo que envolve o problema.
Procure perceber todas as implicações que ele tem e analisá-lo por vários ângulos.
Distantanciar-se de um problema é como sobrevoar o congestionamento de helicóptero: você sai do caos, vê sua extensão e enxerga possíveis saídas.

O que isso tem a ver com criatividade? Tudo. Quanto mais você se distancia mental e emocionalmente do problema, mais predisposto a ter idéias criativas se torna.
Afinal, não é com a cabeça quente e os nervos exaltados que conseguirá ter uma inspiração, é?

Bem, de nada adianta ficar "zen" diante dos problemas se você não exercitar sua criatividade para que ela se manifeste quando necessário.
Um bom treino para isso é sempre procurar fazer coisas diferentes das habituais.
Experimente um novo caminho para ir ao trabalho, assista uma estação de tv que nunca viu, compre uma revista nova, converse com um desconhecido, enfim, dê a si mesmo a chance de surpreender-se com algo novo todos os dias.

Fazer as coisas sempre do mesmo jeito nada mais é do que a exteriorização do modo como sua mente trabalha, sempre percorrendo as mesmas e consagradas trilhas de raciocínio. Ao mudar seus hábitos, você estará abrindo novas trilhas.
Da mesma forma como você procura trazer novidade ao dia-a-dia, experimente fazer o seu trabalho de maneiras diferentes.

Mude o jeito de encaminhar as coisas, procure alternativas para simplificar tarefas, crie novos procedimentos. Pessoas criativas estão sempre em busca de aperfeiçoamento naquilo que fazem e disso extraem seu prazer.

O reconhecimento de que estamos fazendo nosso trabalho um pouco melhor a cada dia é altamente motivador.
Para terminar, quero lhe dar uma dica para sustentar a espiral da criatividade, prazer e motivação.

Diariamente, ao despertar, tenha pensamentos positivos, algo como "hoje, apesar de tudo, eu serei feliz" ou "a criatividade sempre me ajuda a resolver as situações que encontro".
As atitudes e pensamentos que temos nos primeiros minutos do dia determinam a qualidade de 80% do restante daquele dia.

Não queira resolver todos os problemas de uma só vez; em vez disso, estabeleça metas realistas, comprometendo-se com o que é mais importante ou mais urgente. Com essas atitudes simples, você poderá terminar o dia satisfeito por ter cumprido seus objetivos e usado a criatividade. O que pode haver de mais motivador do que isso?

Por Leila Navarro,
Palestrante Motivacional e Comportamental, é fisioterapeuta formada pela USP e especializada em Medicina Comportamental pela Escola Paulista de Medicina. Empresária e presidente do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Capital Humano.

Moral da Estória !!!

O coelhinho estava fazendo suas necessidades matinais,e quando olha para o lado, vê um enorme urso fazendo o mesmo.
O urso se vira para ele e diz:
- Hei coelhinho, você não se incomoda de ficar com seus pêlos sujos de cocô?
O coelhinho respondeu:
- Não, isso é normal.
Então o urso pegou o coelhinho e limpou o rabo com ele.

MORAL DA ESTÓRIA: "Cuidado com as respostas precipitadas...
Pense bem antes de responder"

No outro dia, o leão, ao passar pelo urso diz:

- Aí, hein, seu Urso!
Com toda essa pinta de bravo, fortão, bombado, te vi dando o rabo pro coelhinho ontem!

MORAL DA ESTÓRIA:
"Você pode até sacanear alguém...
mas lembre-se que sempre existe alguém mais filho da puta que você..."

sexta-feira, dezembro 22, 2006

Coma os morangos!!!

Todo natal é a mesma coisa.
Parece que uma porção mágica nos inebria e nos induz a um comportamento fraterno e reflexivo.
Ficamos mais sensíveis às coisas que realmente importam. Mas o ideal mesmo seria manter essa sensibilidade durante todo o ano. Para a grande maioria dos mortais, o arrependimento e a frustação são os grandes vilões que pertubam a paz que deveria anteceder nossos momentos finais.

Pude comprovar isso quando eu era médico recém-formado . Na época, tive a oportunidade de trabalhar num hospital de pacientes terminais. Trata-se de um lugar onde é comum você acompanhar várias mortes por dia.
Eu sempre dava um jeito de estar junto aos pacientes em seus últimos minutos. Acompanhei muitos deles no momento de sua passagem e, a grande maioria, vivia a morte com muita frustação e arrependimento.

Alguns diziam : " Doutor, sempre me sacrifiquei e agora que ia começar a viver, estou morrendo. Não é justo..."

A maioria das pessoas morre frustada pôr não haver aproveitado sua vida. Elas passaram o tempo todo lutando pelas coisas e se esqueceram de cultivar a felicidade no seu dia-a-dia . Não entenderam a importância dos pequenos momentos.
Do almoço com a esposa, dos 15 minutos de brincadeira com o filho, das amizades construídas ao longo da vida...

Jamais vi alguém arrependido por não ter sido mais duro, por não Ter se vingado, por não Ter sido egoísta. Todos se arrependiam por não ter amado mais, por não Ter aproveitado a vida. A família, o amor, os sonhos e os amigos são, no fundo, o que realmente importam.
Quando os pacientes enxergavam isso, já era tarde demais.
Nessa hora, as pessoas se arrependiam porque descobriam que as coisas profundas, extremamente significativas de sua vida, eram formadas de palavras simples e não de termos como dólar,real,pressão, inflação, recessão...

O mesmo podemos dizer da felicidade. As palavras que a acompanham são simples.
Simples como amigos, filhos, família e companheirismo.


Infelicidade, portanto, nada mais é do que adiar a felicidade para depois. É não prestar atenção nas pequenas coisas.
Grande parte das pessoas deixa a felicidade sempre para depois.
É como dizer: " Serei feliz quando terminar a faculdade. Serei feliz quando me casar. Serei feliz quando me aposentar". Isso está errado! é preciso ser feliz hoje. Já.Conheço uma história que ilustra isso tudo muito bem .

" Um sujeito estava caindo em um barranco e se agarrou às raízes de uma árvore.
Em cima do barranco, havia um urso imenso querendo devorá-lo.
Embaixo, prontas para engoli-lo, estavam seis onças tremendamente famintas.
As onças embaixo querendo comê-lo, e o urso em cima querendo devorá-lo também.
Em determinado momento, ele olhou para o lado esquerdo e viu um morango vermelho, lindo, com aquelas escamas douradas refletindo ao sol.
Num esforço supremo, apoiou seu corpo, sustentando apenas pela mão direita, e, com a esquerda, pegou o morango.

Quando pode olhá-lo melhor ficou inebriado com sua beleza. Então , levou o morango à boca e se deliciou com o sabor doce e suculento. Foi um prazer supremo comer aquele morango".
Deu para entender?
Talvez você pergunte:
---Mas e o urso?
Dane-se o urso e coma o morango!
---E as onças?
Azar das onças, coma o morango!

Às vezes, você está em sua casa no final de semana com seus filhos e amigos comendo um churrasco. Percebendo seu mau humor, sua esposa lhe diz: __ Meu bem, relaxe e aproveite o Domingo!
E você, chateado, responde: " Como posso curtir o domingo se amanhã vai ter um monte de ursos querendo me pegar na empresa"?
Mais do que nunca você tem que aprender a ter prazer em enfrentar os ursos e aprimorar-se contra as onças, porque são eles, de fato,que farão parte do seu dia-a-dia. Mas não deixe de comer os morangos, porque sem felicidade nossa passagem pelo planeta Terra não vai ter a mínima graça.

Por Roberto Shinyashiki

Um Feliz Natal e um Maravilhoso e Próspero 2007!!!!

domingo, dezembro 17, 2006

TUDO PELA PAZ - O ORGASMO DO MUNDO!


Paz na terra prevista para dia 22 de Dezembro
O maior orgasmo do mundo
A proposta da organização Global Orgasm é claríssima:
Vamos todos contribuir para a paz mundial através do prazer. Ao mesmo tempo.
O fim da guerra e de todos os conflitos mundiais pode ser, afinal,
mais fácil de alcançar do que se pensa.
Falhadas que foram muitas negociações diplomáticas,
o caminho para a Paz passa, calcule-se, pelo prazer.
E é partindo desta premissa que uma Organização Não Governamental
lança ao mundo um desafio que tem tanto de insólito como de nobre:
um Orgasmo Global Sincronizado pela Paz. E dada a dimensão da causa,
este orgasmo tem regras e exige (mais doque todos os outros) sintonia
e entrega total, não só com o parceiro escolhido mas com o mundo em geral.
O objectivo da Global Orgasm (ver link para a organização no final deste texto)
é conseguir que no próximo dia 22 de Dezembro o maior número de pessoas
tenha um orgasmo ao mesmo tempo, concentrando (durante e depois) a sua
energia para pensamentos positivos a favor da Paz e do fim dos conflitos mundiais.
Na sua declaração de missão, a organização faz saber que “a combinação da
alta energia orgasmica, com uma vontade intensa, tem um efeito maior do
que a meditação e as orações em massa”.
Tudo porque este orgasmo colectivo (se a participação for a que se espera)
será capaz de injectar elevadíssimos níveis de energia positiva no campo magnético da terra
.O resultado directo: a redução dos níveis violência no mundo.
Data não foi escolhida ao acaso
E para que tudo corra bem, nem a data é escolhida ao acaso.
O dia 22 de Dezembro representa o solstício de Inverno, que no calendário Maia
significa um «recomeço». A organização explica que esta iniciativa é à escala mundial,
mas apela à especial participação dos residentes em países com armas de destruição massiva
ou onde se vivam situações de conflito. Mas esclarece que o mundo inteiro é bem vindo a esta causa.
Para facilitar a sincronização deste Orgasmo Global pela Paz, a organização coloca na sua página
na Internet um relógio com a contagem decrescente para o grande momento.
Por isso, quem quiser contribuir para a paz no mundo pode fazê-lo daqui a
4 dias, 14 horas, 19 minutos (prazo da altura em que publiquei este texto).
Com quem quiser, onde entender, no momento em que estiver sintonizado, mas com toda a energia.
O site é: www.globalorgasm.org


Bem ,diante do que estamos presenciando,os Estados Unidos em novembro, enviou mais duas frotas para o Golfo Pérsico,isso significa que vai foder com o Irã. Esta semana lí e tive orgasmos com a notícia da morte do Pinochet (este tbm contribuiu e fodeu milhares de chilenos)Morreu de velhice ,aos 91 anos ,e ninguém fodeu com ele....Aqui em meu país,na calada da noite,os deputados aumentaram seus salários em 97% onde passam a receber pelo honrado trabalho que nos prestam a mísera quantia de $24.500,00 reais,contra $350,00 de salário mínimo para a maioria do povo (portanto tbm estão fodendo com os brasileiros) Some-se a isso,mais a fome no mundo,as crianças e os idosos abandonados,os aidéticos,as catástrofes naturais e sobrenaturais,poluição do planeta,o buraco na camada de ozônio e os buracos das estradas do Brasil,os animais mortos e maltrados,etc,etc,etc e tal...Então...eu quero mais é que o mundo se foda!!!(literalmente falando).Tudo pela paz!! Vamos lá minha gente!!!

sábado, dezembro 16, 2006

ADVENTO




Maria esperou tanto o nascimento do seu filho,o filho de Deus,o Salvador.

Deus esperou tanto pelo encontro pleno com a humanidade,sua criação,através de Jesus,seu filho enviado.

Advento é o tempo de espera e de preparo.
Advento é o tempo de quatro semanas que antecede o Natal.

Tempo no qual nós nos preparamos espiritualmente para rememorar e celebrar a vinda do Menino Jesus,a vinda de Deus criança,de Deus humilde,Deus humano.

É o tempo reservado em nossa vida para parar e refletir,meditar,cantar e recontar a história do nascimento do Menino Jesus.

É um tempo especial para pensar sobre o sentido da nossa vida,da nossa fé,da nossa esperança.

Neste tempo esperamos renovação na nossa vida pessoal,familiar,social e econômica...
Porque acreditamos no poder e na promessa de Deus quando enviou seu filho ao mundo.

Deus se humanizou,se tornou criança pequena,humilde,para aproximar-se de maneira mais sublime de suas criaturas;

Se tornou criança para encontrar acolhida em meio ao seu povo.

É um tempo em que muitas luzes são acesas nas casas e nas ruas das cidades,revelando o grande desejo humano de luz sobre toda a vida,e acendendo a sensibilidade humana e o desejo de que esta luz se transforme em vida abundante,desejo de que esta luz se torne concreta na vida cotidiana.

O tempo de advento,o tempo de Natal,é um tempo em que as pessoas se sensibilizam,se alegram,se tornam abertas à comunhão,ao amor,ao perdão.

É também um tempo em que as pessoas se entristecem,pois pensam em seus sonhos,em sua realidade,em sua vida,em sua falta de esperança e se apercebem de sua solidão,da sua pobreza...

Ao mesmo tempo,é um tempo em que Deus nos convida a buscar um lugar,a lutar por acolhida,como Maria e José que bateram de porta em porta.

É também,um tempo de oferecer hospitalidade.
Hospitalidade para acolher outras pessoas em nossa comunidade,em nossa casa;e hospitalidade para acolher em nossa vida,novos valores,novos pensamentos,novos referenciais;

É tempo de acolher Deus,tempo de anular a violência em nós e em nossa casa,tempo de anular o medo e o rancor.

Que o tempo de advento seja em nossa vida um tempo para voltarmos ao que é mais pleno e puro na vida desejada por Deus.

(Anete Roese)

sexta-feira, dezembro 15, 2006

Reflexão Sobre a Caridade

A beneficiência sem ostentação tem um duplo mérito;
além da caridade material, é a caridade moral;
ela poupa a suscetibilidade do beneficiado e o faz aceitar o benefício sem que seu amor-próprio sofra com isso. e salvanguardando a sua dignidade de homem.
Porque alguém aceitará um serviço, mas não receberá uma esmola;
ora,converter um serviço em esmola pela maneira que é prestado, é humilhar aquele que o recebe, e há sempre orgulho e maldade em humilhar alguém.
A verdadeira caridade, ao contrário, é delicada e engenhosa para dissimular o benefício, evita até as menores aparências ofensivas, porque toda ofensa moral aumenta o sofrimento que nasce da necessidade;
ela sabe encontrar palavras doces e afáveis que colocam o beneficiado à vontade em face do benfeitor,ao passo que a caridade orgulhosa o esmaga.
O sublime da verdadeira generosidade é quando o benfeitor, mudando de papel, encontra o meio de parecer ele mesmo beneficiado em face daquele a quem presta serviço.Eis o que querem dizer essas palavras:
"Que a mão esquerda não saiba o que dá a direita"

quinta-feira, dezembro 07, 2006

A Águia e a Galinha
Uma metáfora da condição Humana
por James Aggrey

O contexto é o seguinte: Era uma vez um político, também educador popular, chamado James Aggrey. Ele era natural de Gana, pequeno país da África Ocidental.
Até agora, talvez, um ilustre desconhecido. Mas, certa feita, contou uma história tão bonita que, com certeza, já circulou pelo mundo, tornando seu autor e sua narração inesquecíveis.

Em meados de 1925, James havia participado de uma reunião de lideranças populares na qual se discutiam os caminhos da libertação do domínio colonial inglês. As opiniões se dividiam.

Alguns queriam o caminho armado. Outros, o caminho da organização política do povo, caminho que efetivamente triunfou sob a liderança de Kwame N’Krumah.

Outros se conformavam com a colonização à qual toda a África estava submetida. E havia também aqueles que se deixavam seduzir pela retórica dos ingleses. Eram favoráveis à presença inglesa como forma de modernização e de inserção no grande mundo tido como civilizado e moderno.

James Aggrey, como fino educador, acompanhava atentamente a intervenção. Num dado momento, porém, viu que líderes importantes apoiavam a causa inglesa. Faziam letra morta de toda história passada e renunciavam aos sonhos de libertação. Ergueu então a mão e pediu a palavra. Com grande calma, própria de um sábio, e com certa solenidade, contou a seguinte história:

“Era uma vez um camponês que foi à floresta vizinha apanhar um pássaro para mantê-lo cativo em sua casa.
Conseguiu pegar um filhote de águia.
Colocou-o no galinheiro junto com as galinhas.
Comia milho e ração própria para galinhas.
Embora a águia fosse o rei/rainha de todos os pássaros.

Depois de cinco anos, este homem recebeu em sua casa a visita de um naturalista.
Enquanto passeavam pelo jardim, disse o naturalista:

- Esse pássaro aí não é galinha. É uma águia.

- De fato – disse o camponês. É águia. Mas eu a criei como galinha. Ela não é mais uma águia. Transformou-se em galinha como as outras, apesar das asas de quase três metros de extensão.

- Não – retrucou o naturalista. Ela é e será sempre uma águia. Pois tem um coração de águia. Este coração fará um dia voar às alturas.

- Não, não – insistiu o camponês. Ela virou galinha e jamais voará como a águia.
Então decidiram fazer uma prova.

O naturalista tomou a águia, ergueu-a bem alto e desafiando-a disse:

- Já que você de fato é uma águia, já que você pertence ao céu e não á terra, então abra suas asas e voe!
A águia pousou sobre o braço estendido do naturalista. Olhava distraidamente ao redor.
Viu as galinhas lá embaixo, cicscando grãos. E pulou para junto delas.

O camponês comentou:

- Eu lhe disse, ela virou uma simples galinha!

- Não – tornou a insistir o naturalista. Ela é uma águia. E uma águia será sempre uma águia. Vamos experimentar novamente amanhã.

No dia seguinte, o naturalista subiu com a águia no teto da casa. Sussurou-lhe:

- Águia, já que você é uma águia, abra suas asas e voe! Mas quando a águia viu lá embaixo as galinhas, ciscando no chão, pulou e foi para junto delas.

O camponês sorriu e voltou à carga:

- Eu lhe havia dito, ela virou galiha!

- Não – respondeu firmemente o naturalista. Ela é águia, possuirá sempre coração de águia. Vamos experimentar ainda uma última vez. Amanhã a farei voar.

No dia seguinte, o naturalista e o camponês levantaram bem cedo. Pegaram a águia, levantaram-na para fora da cidade, longe das casas dos homens, no alto de uma montanha. O sol nascente dourava os picos das montanhas. O naturalista ergueu a águia para o alto e ordenou-lhe:

- Águia, já que você é uma águia, já que você pertence ao céu e não à terra, abra suas asas e voe! A águia olhou ao redor. Tremia como se experimentasse nova vida.
Mas não voou.

Então o naturalista segurou-a firmemente, bem na direção do sol, para que seus olhos pudessem encher-se da claridade solar e a vastidão do horizonte.
Neste momento, ela abriu suas potentes asas, grasnou com o típico kau-kau das águias ergueu-se, soberana, sobre si mesma. E começou a voar, e voar para o alto, a voar cada vez mais alto. Voou... voou... até confundir-se com o azul do firmamento...

” E Aggrey terminou conclamando:

- Irmãos e irmãs, meus compatriotas! Nós fomos criados à imagem e semelhança de Deus! Mas houve pessoas que nos fizeram pensar como galinhas.
Mas nós somos águias.
Por isso, companheiros e companheiras, abramos as asas e voemos. Voemos como as águias.
Jamais nos contentemos com os grãos que nos jogarem aos pés para ciscar.

terça-feira, dezembro 05, 2006

O Apego

O apego a coisas, pessoas e situações é um dos mais fortes obstáculos ao nosso processo de individuação. Conectar-se com nosso verdadeiro ser e direcionar nossa vida por sua sabedoria, implica, necessariamente, em que nos libertemos de toda forma de apego.

O apego é uma armadilha da mente e do ego que nos faz acreditar que sem a pessoa, o objeto ou a situação à qual nos apegamos, jamais poderemos ser felizes.

Nas relações afetivas é onde a dependência e o apego mais nos enredam. Acreditamos, de forma ilusória, que nossa felicidade depende daquela pessoa, e que ao ausentar-se de nossa vida, ela leva consigo toda e qualquer possibilidade que temos de sermos felizes.

Necessitar de alguém como do ar que é essencial à nossa sobrevivência, é uma doença emocional, da qual só podemos nos curar se tivermos consciência do problema e agirmos no sentido de alcançar a libertação.

Enquanto não nos convencermos de que ninguém, a não ser nós mesmos, pode garantir nossa serenidade e nosso equilíbrio interior, continuaremos presas fáceis das armadilhas do apego.

Visto que é impossível controlarmos a mente do outro, seus desejos e necessidades, colocar nossa chance de felicidade na dependência de suas atitudes é o caminho mais fácil para o sofrimento.

Libertar-se exige o desenvolvimento de nossa auto-estima e uma profunda confiança de que sempre será possível renascermos para uma nova vida, desde que estejamos abertos para isto com o entusiasmo e a alegria de uma criança.

“Amor e a capacidade de estar só
Você deveria ser capaz de estar só, completamente só e, ainda assim, tremendamente feliz. Então, você pode amar. Então, seu amor não é mais uma necessidade, mas um compartilhar, não mais é uma carência. Você não se tornará dependente das pessoas que você ama. Você compartilhará - e compartilhar é bonito.

Mas o que comumente acontece no mundo é: você não tem amor, a pessoa que você pensa que ama não tem nenhum amor em seu ser também, e ambas clamam pelo amor do outro. Dois mendigos mendigando entre si. Como resultado, as brigas, o conflito, a contínua rixa entre os amantes - a respeito de coisas triviais, coisas imateriais, coisas estúpidas!
Mas continua-se brigando.

O conflito básico surge porque o marido acha que não está recebendo o que tem direito de receber, a mulher acha que não está recebendo o que tem direito de receber. A mulher acha que foi enganada e o marido também acha que foi enganado. Onde está o amor?
Ninguém está preocupado em dar, todo mundo quer receber. E quando todo mundo está atrás de receber, ninguém recebe. E todo mundo se sente
perturbado, vazio, tenso.

A fundação básica está faltando, e você começa a construir o templo sem a fundação. Ele irá cair, desabar a qualquer momento. E você sabe quantas vezes seu amor ruiu. E, ainda assim, você prossegue fazendo a mesma coisa repetidamente. Você vive em tal grau de inconsciência! Você não vê o que você tem feito à sua vida e à vida das
outras pessoas.

Você continua, como um robô, repetindo o velho padrão, sabendo perfeitamente bem que você já fez isso antes. E você sabe qual tem sido, sempre, o resultado. E lá no fundo você também está ciente de que vai acontecer o mesmo novamente - porque não há nenhuma diferença. Você está se preparando para a mesma conclusão, o mesmo colapso.

Se há algo que você deve aprender do fracasso do amor, é: torne-se mais consciente, mais meditativo. E por meditação eu quero dizer a capacidade de estar alegre sozinho. Muito raras pessoas são capazes de estarem felizes sem absolutamente nenhuma razão - simplesmente sentar-se em silêncio e completa felicidade!

Os outros acharão essas pessoas loucas, porque a idéia de felicidade é que ela tem que vir de alguém. Você encontra uma linda mulher e você fica feliz, ou você encontra um homem belo e você fica feliz. Sentar-se em silêncio em seu quarto e feliz?! Feliz desse jeito!? Você deve estar louco!As pessoas vão suspeitar que você está usando alguma droga, que você está chapado.

Sim, a meditação é o LSD definitivo. Ela está liberando seus poderes psicodélicos. Está liberando seu próprio esplendor aprisionado. E você se torna tão alegre, surge uma tal celebração em seu ser, que você não necessita de nenhum relacionamento. Você pode se relacionar com as pessoas...

E esta é a diferença entre relacionar-se e relacionamento: relacionamento é uma coisa: você se apega a ele; relacionar-se é um fluxo, um movimento, um processo. Você encontra uma pessoa e você ama, porque você tem muito amor disponível”.

Osho, do livro The Dhammapada.

sábado, dezembro 02, 2006

Dificíl parar de jogar!!!
Dois joguinhos viciantes!!

Vc se acha um bom motorista, não é?
Vamos ver quão bem vc estaciona um carro de frente!!
Use as 4 setas direcionais no seu teclado e a barra de espaço como freio.
Clique no link abaixo.
http://www.107.peugeot.co.uk/peugeot.swf
O programa avisa quando vc concluiu a manobra.


Cansou de brincar com os carrinhos acima?
Que tal mudar para linhas....
Divirta-se


O desafio vai testar sua habilidade de organização, sua capacidade de livrar-se de situações difíceis e, acima de tudo, sua paciência/persistência para executar tarefas complicadas.

Para jogar é relativamente simples: Você deve mover a forma que aparecerá em sua tela clicando nas bolinhas azuis e deslocando-as para um lugar que desemaranhe os fios que a ligam às outras bolinhas e fios.

O objetivo e deixar todas as linhas ligadas apenas pelas bolinhas, sem que uma passe sobre a outra. No início parece complexo, depois você vai pegando o jeito até que você passa de fase e a brincadeira vai ficando cada vez mais difícil!!!

A paciência da autora que vos escreve permitiu que ela chegasse ao oitavo nível...será que você consegue passar?

Clique aqui para acessar o site e, depois que acabar de jogar - ou sua paciência encerrar - coloque seu resultado no espaço para comentários aqui abaixo.

Mais uma vez alerto: é difícil parar de jogar...se você tem um emprego, família ou entes queridos, é melhor pensar duas vezes antes de começar este desafio!

Thanks KA

domingo, novembro 26, 2006

Se queres saber de mim
não olhes os meus retratos
julgando saber-me assim.

Se queres saber quem sou
não busque nas minhas respostas
quando perguntas onde vou.

Se queres saber quem é
esta que te sorri
não olhe para a mulher.
Que não me saberás pelo sorriso,
não me conhecerás pelas respostas,
meus retratos são imprecisos,
a cada dia traço novas rotas.

Se queres porventura, um dia,
entender deste coração,
olhe meus olhos primeiro:
é neles que mora a poesia
que me explica dia após dia
e me mostra por inteiro.

Se queres saber-me de fato,
recomendo-te menos cuidado,
muito carinho, pouca fala,
mais riso e tato, muito tato
Pelo mundo...Não saia sem ele!

Mapas com todas as estradas e ruas do mundo...
Este é o site de mapas mais completo que já ví...
http://www.multimap.com/index/

sábado, novembro 25, 2006

sexta-feira, novembro 24, 2006

quarta-feira, novembro 22, 2006


Bom mesmo é surfar na net e esquecer do mundo!!!


"....Quem não clica não petisca!..."

DITADOS INFORMATIZADOS:
Quem com vírus infecta, com vírus será infectado!

Mais vale um arquivo na mão do que dois baixando.

Não adianta chorar pelo link clicado!

A pressa é inimiga da conexão!

Na Internet, as melhores coisas são imorais, ilegais ou pedem número de cartão de crédito!


Em terra off-line, quem tem 486 é rei!

Tendinite pouca é bobagem!

Não há nada como um clique após o outro!

Ruim com o seu micro, pior com o meu!


Quem nunca entrou em site de sexo, quando entra se lambuza!

Quem nunca errou, que aperte a primeira tecla!

Hacker que ladra não morde!

Em casa de programador, o espeto é de fibra ótica!

Memória não é documento!


Dedo mole em tecla dura, tanto bate até que acostuma!

Clicar e teclar, é só começar

!Clique onde eu digo, mas, não clique onde eu clico!

Sites passados não movem o browser!

Quem ama um 486, Pentium 4 lhe parece!

De clique em clique, você fica viciado em Internet!

Diga-me qual a sala de chat que você freqüenta e te direi quem és!

De internauta, programador e hacker, todo mundo tem um pouco!

Em briga de namorados virtuais, não se mete o mouse!


Olho por olho, clique por clique!

Se correr o hacker pega, se ficar o hacker come!

Quem tem dedo vai a Roma.com !

Quem vê nick não vê cara e, muito menos, coração!


Quem não clica se trumbica!

Quem semeia e-mails, colhe SPAM!

Quando a esmola é muito grande, o santo desconfia que veio algum vírus no anexo!

Quando um não quer dois não teclam!

Quem é vivo sempre fica on-line!

Quem tem winchester, tem medo!

Quem faz back-up, amigo é...

Mouse sujo se limpa em casa!

Se Maomé não vai até a montanha, ela envia um e-mail...

Um é pouco, dois é bom, três é chat!

Vamos no pique que atrás vem clique!

Quem envia o que quer, recebe o que não quer!


Amigos, amigos, senhas à parte.

Arquivo dado não se olha o formato!

Devagar se vai a modem!

Vão-se os arquivos e ficam os back-ups!

Quem não deve não teme e nunca fez compras pela Internet!

Os maiores processadores estão nos menores micros!

O barato sai caro e lento...


Programa velho é que faz site bom, mas... Como de-mo-ra!

Vírus no XP dos outros é refresh!

Quem clica seus males multiplica!

Quem procura acha... Se o site de busca for bom!
Falha de Comunicação...

Um casal decide passar férias numa praia do Caribe,
no mesmo hotel onde passaram a lua-de-mel 20 anos atrás.
Por problemas de trabalho, a mulher não pode viajar com seu marido,
deixando para ir uns dias depois.Quando o homem chegou e foi para seu quarto do hotel,
viu que havia um computador com acesso à Internet,
então decidiu enviar um e-mail a sua mulher mas, errou uma letra sem se dar conta e o enviou a outro endereço...
O e-mail foi recebido por uma viúva que acabara de chegar do enterro do seu marido e que ao conferir seus e-mails desmaiou instantaneamente.
O filho, ao entrar em casa, encontrou sua mãe desmaiada, perto do computador, que na tela poderia se ler:
Querida esposa, cheguei bem!Provavelmente se surpreenda em receber notícias minhas por e-mail, mas agora tem computador aqui e pode-se enviar mensagens às pessoas queridas.
Acabo de chegar e já me certifiquei que já está tudo preparado para você chegar na sexta que vem.
Tenho muita vontade de te ver e espero que sua viagem seja tão tranqüila como está sendo a minha.

OBS: Não traga muita roupa, porque aqui faz um calor infernal.


CAMPANHA - Não Dê Panetone Pro Porteiro No Natal!!


Amigos,
Vou aderir à campanha.
Espero que vocês também.
Como o país está uma beleza, perfeito, sem pobres (todos comendo três refeições ),
sem problemas, que tal não ajudarmos mais ninguém?
Afinal, para que alguém precisa de ajuda?
Estamos no paraíso e em companhia do " deus " Lula!

ACHEI SENSACIONAL.VAMOS MANDAR OS ELEITORES DO LULA COBRAREM DELE,
TUDO O QUE VIVEM PEDINDO POR TELEFONE E OUTROS MEIOS.
Campanha Não dê Panetone Pro Porteiro no Natal

VIVA LULA!!!
Lula inventou o "Bio-Diesel", acabou de inventar a TV Digital.
Todos os brasileiros tem uma.Milhões de caminhoneiros felizes,
pagam barato por isso e rodam nas mais belas e bem asfaltadas estradas deste país!

Tá bonito.
Os 43 milhões de brasileiros que estão na linha da miséria
(dados da F.Getulio Vargas/Fao/ONU em 15 de Out. foi comemorado o Dia Mundial de Combate à Fome)
- já estão comendo 3 vezes ao dia, segundo Lula.
Não há desemprego.
Está todo mundo feliz e vão reelegê-lo.
Chega de vocês encherem o saco.

Eu já suspendi as 3 Instituições com quem colaborava mensalmente,
que atendiam pessoas e crianças carentes, afinal, hoje elas já não existem mais.
Chorando, uma diretora implorou por Deus que eu continuasse a colaborar.
As crianças iriam passar fome.Disse-me que era mentira do Lula.
Argumentei que ela sim era mentirosa. Eu vi na TV. Lula falou.
Eu acredito no presidente, ou iria acreditar nela que não é "ninguém".

Não colaboro mais com os empregados do meu prédio.
Não vou dar roupas, panetone, etc...
Não precisam mais.
E que ninguém é triste e que Papai Noel existe!!!

terça-feira, novembro 21, 2006

A Saber...

Uma pesquisa feita pela revista Men’s Health inglesa, com 40 mil homens, descobriu que :
Os brasileiros são os que fazem sexo com maior quantidade de parceiras.
Ou seja, eles gostam de variar bastante!
Segundo a publicação internacional, os brasileiros também lideram o ranking dos que mais fazem sexo a três.

Os britânicos são os que gastam a maioria do tempo com as preliminares, enquanto os mexicanos foram apontados como os mais resistentes na cama.

Os sul-coreanos fazem sexo mais vezes por semana do que qualquer outro no mundo - média de quatro vezes por semana.

Os filipinos são os que mais se masturbam, por volta de seis vezes por semana.

Os britânicos são os campeões na categoria preliminares, gastam cerca de 18 minutos.
Mais do que os australianos (17,2 minutos), alemães (16,92 minutos) e mexicanos (16,91 minutos).

Mas se você é exigente, deveria ficar de olho nos amantes italianos.
Além de lindos, cerca de 60% deles afirmam que fazem suas parceiras chegarem ao clímax todas às vezes.
Será???
SINAIS DO AMOR

Sim, o amor é uma estrada,
E se as pessoas se perdem tanto nesse caminho,é porque insistem em não seguir a sinalização,
Pois no percurso do amor é proibido ultrapassar
Os limites da velocidade da pessoa amada,
Cada um demonstra o seu amor de um jeito,
E o amor pede paciência e compreensão.

É proibido, contornar os problemas,

Eles devem ser esclarecidos e resolvidos,
O amor pede diálogo sempre.

É proibido estacionar na dor,

Ficar relembrando velhas situações
Que juramos ter esquecido e
Na hora da briga voltam a tona,
O amor pede perdão.

É proibido dar carona,

Ou seja, o amor não permite traições,
Amor pede fidelidade.

É proibido parar na mágoa,

O casal que briga e não resolve a situação,
Que usa e abusa de castigos infantis
Como ficar sem se falar,dão oportunidade para outro amor chegar,
Pois o amor pede cumplicidade e definição.

Entre tantas proibições, vale ressaltar

Que no amor vale quebrar regras,
Correr um pouco além da velocidade,
Para roubar um beijo em qualquer idade.
Ultrapassar o sinal fechado da "briguinha boba"
E se declarar de novo, de uma maneira especial,
Arrancando um sorriso e tudo recomeçar.

Vale andar na contra mão do tempo,

E todos os dias, fazer do velho amor,
Uma nova maneira de acreditar na vida,
Na possibilidade de se viver uma linda história,
Onde você e alguém especial,
Dirigem um carro de cada cor.

Numa corrida sem fim,

Com discordâncias e afinidades,
No longo percurso da felicidade,
No velho Autódromo do Amor.
Dirija seu amor com sabedoria!

Paulo Roberto Gaefke


Afinal, homem serve para quê?

Ah, para uma porção de coisas, e todas ótimas.
Para namorar, por exemplo, ainda não se descobriu nada melhor.
Pensar neles, sonhar com eles, fantasiar a vida com eles, às vezes, é quase tão bom quanto estar com eles.
Homem é para realçar a vida das mulheres.
Mas, como saber se ele está ou não cumprindo sua função?
Simples: é quando você tem vontade de se enfeitar, trocar de penteado, fazer depilação, comprar um sapato de salto alto, vontade de fazer ginástica, de passar fome, só para agradar. Se você faz tudo isso, e com a maior alegria, é porque ele merece.
Um homem que sabe apreciar seu anelzinho novo, seu brinquinho, nota quando você está mais loura, se a perna está mais durinha, é muito, muito estimulante.
Ter um homem que desperta a vontade de enfrentar uma cozinha, de voltar do trabalho correndo e, mesmo exausta, vai ao supermercado para comprar a manteiga sem sal que ele tanto gosta é apenas a melhor coisa do mundo.
Se estivesse sozinha, comia pão de forma gelado com margarina salgada, sem nem sentir o gosto.
Se, além de alegrar sua vida, ele ainda dirige o carro, procura vaga e paga o flanelinha, é a felicidade total.
Um homem que sabe, em caso de necessidade, pregar um prego, trocar um fusível, matar uma barata, sinceramente, tem coisa melhor?
Tem sim, e ainda tem muito mais.
Um homem que faz você gostar dele apaixonadamente, que dorme abraçado com você no inverno, que ouve seus problemas sem bocejar, que conversa, que ajuda, com quem quer ter filhos, planos de envelhecer junto, ah, isso é bom.
E, se você encontra um que te faz sentir tudo isso, agradeça a Deus, pois é apenas a melhor coisa do mundo.
Só que nem todas as mulheres pensam assim.
Algumas acham que homem só serve para duas coisas: para que elas não entrem sozinhas nas festas e para que paguem as suas contas.
Pela vida dessas mulheres nunca passou nenhum homem de verdade, esse é que é o problema.
Elas nunca imaginaram a possibilidade de encontrar um mais simples, com um sobrenome menos famoso, com quem pudessem tentar uma relação sincera, feliz, e nem podem: elas nunca ouviram falar que isto existe.
Que pena... Elas ainda não entenderam uma coisa bem simples:
Homem só existe para uma coisa: para fazer a gente feliz.

Texto de Danusa Leão.


Um Beijo
(Olavo Bilac)

Foste o beijo melhor da minha vida,
Ou talvez o pior...Glória e tormento,
Contigo à luz subi do firmamento,
Contigo fui pela infernal descida!
Morreste, e o meu desejo não te olvida:
Queimas-me o sangue, enches-me o pensamento,
E do teu gosto amargo me alimento,
E rolo-te na boca malferida.

Beijo extremo, meu prêmio e meu castigo,
Batismo e extrema-unção, naquele instante
Por que, feliz, eu não morri contigo?

Sinto-te o ardor, e o crepitar te escuto,
Beijo divino! e anseio, delirante,
Na perpétua saudade de um minuto...

sábado, novembro 11, 2006

Pra quem gosta de música italiana ,como eu,aí estão alguns links.Quando acessado, um destes links,abrirá uma página com a música, a letra em italiano e a tradução em português.O site pertence a Giuseppe Ulivi (L'Itália in Brasile). Existem mais 550 músicas.Dá pra salvar nos favoritos!
Abaixo algumas das minhas favoritas,dentre muitas!!!


http://italiasempre.com/verpor/lontanodagliocchi2.htm
Sergio Endrigo - 1969

http://italiasempre.com/verpor/iochenonvivo2.htm
Pino Donaggio - 1965

http://italiasempre.com/verpor/legataaungra2.htm
Nico Fidenco - 1961


http://italiasempre.com/verpor/saporedisale2.htm

Gino Paoli - 1963

http://italiasempre.com/verpor/ilmondo2.htm
Jimmy Fontana - 1965

http://italiasempre.com/verpor/avemaria2.htm
Canta o soprano Daniela Stigliano - Autor Franz Peter Shubert - 1936

http://italiasempre.com/verpor/perfidia2.htm
Enrico Musiani - Composta em 1941 e traduzida para o italiano em 1947

http://italiasempre.com/verpor/ladonnaemobile2.htm
Canta o tenor Enrico Caruso - Autor Giuseppe Verdi/F.M.Piave - 1851

http://italiasempre.com/verpor/ceraunragazzo2.htm
Gianni Morandi - 1966

http://italiasempre.com/verpor/unalacrimasulviso2.htm
bobby solo - 1964

http://italiasempre.com/verpor/lamoreseneva2.htm
Carmelo Pagano - 1966


terça-feira, novembro 07, 2006




(Euclides Cavaco)

Os seres humanos constróem hoje altos muros,

Para uns dos outros, sem amor se dividirem,

Utilizando seus corações de pedra "duros",

Para não se verem, não falarem nem se ouvirem.

Perderam o sentido da amizade,

Ofendem-se uns aos outros sem razão

E depois nunca lhes nasce a vontade

De se unirem em reconciliação.

Os dias belos deste tempo em que vivemos,

São frustrações, pois vivê-los não sabemos.

Só construímos entre nós separação!

...E cada dia, está mais presente este drama.

O ser humano, hoje odeia mais do que ama,

Petrificando lentamente o coração!...

sexta-feira, novembro 03, 2006






MOMENTOS.....
Vida...vida...

A vida sempre nos surpreende com acontecimentos alegres ou tristes.
Muitas vezes, é como se o chão nos faltasse.
Em outros momentos, o céu parece tão perto.
Muitos acontecimentos nos estimulam a cultivar a esperança.
E tantos outros nos enfraquecem.
Em um instante, o sol brilha intensamente.
Em seguida, as nuvens parecem sombrias demais.
Numa curva a felicidade se apresenta.
E depois vai embora, sem nem avisar.
Lágrimas e sorrisos se alternam em nosso rosto.
Realidade e ilusão nos envolvem.
A vontade de desistir demonstra a sua força.
Mas a perseverança para continuar também se apresenta.
Momentos de solidão ocorrem.
Assim como, momentos de intensa confraternização.
A dúvida se mostra persistente
E a reflexão se faz necessária.
Fugir parece a solução.
Mas enfrentar demonstra amadurecimento.
Sentir medo não é fraqueza.
Fraqueza é desistir de acreditar em si próprio
Sofrer com a derrota não é a melhor opção.
Mas aprender a lição sim.
Não importam os espinhos que temos que atravessar
Buscar a evolução espiritual é o melhor caminho.
Ir ao chão muitas vezes não é o fim.
Pode ser apenas o recomeço.
Reconhecer um erro não é vergonha.
Mas guardar mágoas no coração é um atentado a própria existência.
Temer as trevas não é proibido.
Mas acreditar na proteção divina é sabedoria
Deixar de usar a razão não é loucura.
Insanidade é ocultar a emoção.
Amar é maravilhoso.
E procurar amar a todos que encontrar é um gesto sublime.
Compreender que os problemas nos ajudam a crescer.
E abandonar a revolta nos ajuda nesse crescimento.
Praticar a solidariedade não apenas com coisas materiais.
Mas principalmente nos pequenos e simples gestos da vida.
Compreender que o tempo passa.
E desenvolver a paciência enquanto ele está passando.
Ficar triste e pensativo em muitos momentos.
Mas não eternizar o luto.
Fazer amigos não apenas por fazer.
Mas sim, fazer companheiros de jornada.
Chorar quando necessário.
E também lavar a alma com boas gargalhadas.
Permitir que a alegria se aproxime.
E também, os momentos de reflexão.
Compreender que muitas pessoas deixaram de caminhar ao nosso lado.
Mas jamais estaremos sozinhos.
Confiar
E não deixar de acreditar.
Porque um novo amanhecer sempre virá....

quarta-feira, novembro 01, 2006

Feng Shui interior

A bagunça é inimiga da prosperidade

Ninguém está livre da desorganização. A bagunça forma-se sem que se perceba e nem sempre é visível.

A sala parece em ordem, a cozinha também, mas basta abrir os armários para ver que estão cheios de inutilidades.

De acordo com o Feng Shui Interior - uma corrente do Feng Shui que mistura aspectos psicológicos dos moradores com conceitos da tradicional técnica chinesa de harmonização de ambientes - bagunça provoca cansaço e imobilidade, faz as pessoas viverem no passado, engorda, confunde, deprime, tira o foco de coisas importantes, atrasa a vida e atrapalha relacionamentos.

Para evitar tudo isso fique atento às OITO REGRAS PARA DOMAR A BAGUNÇA

1. Jogue fora o jornal de anteontem.

2. Somente coloque uma coisa nova em casa quando se livrar de uma velha.

3. Tenha latas de lixo espalhadas nos ambientes, use-as e limpe-as diariamente.

4. Guarde coisas semelhantes juntas; arrume roupas no armário de acordo com a cor e fique só com as que utiliza mesmo.

5. Toda sexta-feira é dia de jogar papel fora.

6. Todo dia 30, por exemplo, faça limpeza geral e use caixas de papelão marcadas: lixo, consertos, reciclagem, em dúvida, presentes, doação. Após enchê-las, jogue tudo fora.

7. Organize devagar, comece por gavetas e armários e depois escolha um cômodo, faça tudo no seu ritmo e observe as mudanças acontecendo na sua vida.

Divulgue essas dicas para o maior número de pessoas possível e mentalize que, quando todos colocarem essas regras em prática, o mundo será mais justo e mais belo.

Vamos tentar melhorar nossa energia pessoal. Atitudes erradas jogam energia pessoal no lixo.

Posicionar os móveis de maneira correta, usar espelhos para proteger a entrada da casa, colocar sinos de vento para elevar a energia ou ter fontes d'água para acalmar o ambiente são medidas que se tornarão ineficientes se quem vive neste espaço não cuidar da própria energia.

Portanto, os efeitos positivos da aplicação do Feng Shui nos ambientes estão diretamente relacionados à contenção da perda de energia das pessoas que moram ou trabalham no local. O ambiente faz a pessoa, e vice-versa.. A perda de energia pessoal pode ser manifestada de várias formas, tais como:

- falha de memória (o famoso "branco");

-cansaço físico, o sono deixa se ser reparador;

-ocorrência de doenças degenerativas e psicossomáticas.

Para economizar energia, o crescimento pessoal, a prosperidade e a satisfação diminuem, os talentos não se manifestam mais por falta de energia, o magnetismo pessoal desaparece, medo constante de que o outro o prejudique, aumentando a competição, o individualismo e a agressividade, falta proteção contra as energias negativas e aumenta o risco de sofrer com o "vampiro energético".

Veja uma lista de atitudes pessoais capazes de esgotar as nossas energias. Conheça cada dessas ações para evitar a "crise energética pessoal".

1. Maus hábitos, falta de cuidado com o corpo

Descanso, boa alimentação, hábitos saudáveis, exercícios físicos e o lazer são sempre colocados em segundo plano. A rotina corrida e a competitividade fazem com que haja negligência em relação a aspectos básicos para a manutenção da saúde energética.

2. Pensamentos obsessivos

Pensar gasta energia, e todos nós sabemos disso. Ficar remoendo um problema cansa mais do que um dia inteiro de trabalho físico. Quem não tem domínio sobre seus pensamentos - mal comum ao homem ocidental-, torna-se escravo da mente e acaba gastando a energia que poderia ser convertida em atitudes concretas, além de alimentar ainda mais os conflitos. Não basta estar atento ao volume de pensamentos, é preciso prestar atenção à qualidade deles. Pensamentos positivos, éticos e elevados podem recarregar as energias, enquanto o pessimismo consome energia e atrai mais negatividade para nossas vidas.

3. Sentimentos tóxicos

Choques emocionais e raiva intensa também esgotam as energias, assim como ressentimentos e mágoas nutridos durante anos seguidos. Não é à toa que muitas pessoas ficam estagnadas e não são prósperas. Isso acontece quando a energia que alimenta o prazer, o sucesso e a felicidade é gasta na manutenção de sentimentos negativos. Medo e culpa também gastam energia, e a ansiedade descompassa a vida. Por outro lado, os sentimentos positivos, como a amizade, o amor, a confiança, o desprendimento, a solidariedade, a auto-estima, a alegria e o bom-humor recarregam as energia e dão força para empreender nossos projetos e superar os obstáculos.

4. Fugir do presente

As energias são colocadas onde a atenção é focada. O homem tem a tendência de achar que no passado as coisas eram mais fáceis: "bons tempos aqueles!", costumam dizer. Tanto os saudosistas, que se apegam às lembranças do passado, quanto aqueles que não conseguem esquecer os traumas, colocam suas energias no passado. Por outro lado, os sonhadores ou as pessoas que vivem esperando pelo futuro, depositando nele sua felicidade e realização, deixam pouca ou nenhuma energia no presente. E é apenas no presente que podemos construir nossas vidas.

5. Falta de perdão

Perdoar significa soltar ressentimentos, mágoas e culpas. Libertar o que aconteceu e olhar para frente. Quanto mais perdoamos, menos bagagem interior carregamos, gastando menos energia ao alimentar as feridas do passado. Mais do que uma regra religiosa, o perdão é uma atitude inteligente daquele que busca viver bem e quer seus caminhos livres, abertos para a felicidade. Quem não sabe perdoar os outros e si mesmo, fica "energeticamente obeso",carregando fardos passados.

6. Mentira pessoal

Todos mentem ao longo da vida, mas para sustentar as mentiras muita energia é gasta. Somos educados para desempenhar papéis e não para sermos nós mesmos:a mocinha boazinha, o machão, a vítima, a mãe extremosa, o corajoso, o pai enérgico, o mártir e o intelectual. Quando somos nós mesmos, a vida flui e tudo acontece com pouquíssimo esforço.

7. Viver a vida do outro

Ninguém vive só e, por meio dos relacionamentos interpessoais, evoluímos e nos realizamos, mas é preciso ter noção de limites e saber amadurecer também nossa individualidade. Esse equilíbrio nos resguarda energeticamente e nos recarrega. Quem cuida da vida do outro, sofrendo seus problemas e interferindo mais do que é recomendável, acaba não tendo energia para construir sua própria vida. O único prêmio, nesse caso, é a frustração.

8. Bagunça e projetos inacabados

A bagunça afeta muito as pessoas, causando confusão mental e emocional. Um truque legal quando a vida anda confusa é arrumar a casa, os armários, gavetas, a bolsa e os documentos, além de fazer uma faxina no que está sujo. À medida em que ordenamos e limpamos os objetos, também colocamos em ordem nossa mente e coração. Pode não resolver o problema, mas dá alívio. Não terminar as tarefas é outro "escape" de energia. Todas as vezes que você vê, por exemplo, aquele trabalho que não concluiu, ele lhe "diz" inconscientemente: "você não me terminou! Você não me terminou!" Isso gasta uma energia tremenda.. Ou você a termina ou livre-se dela e assuma que não vai concluir o trabalho. O importante é tomar uma atitude. O desenvolvimento do auto-conhecimento, da disciplina e da terminação farão com que você não invista em projetos que não serão concluídos e que apenas consumirão seu tempo e energia.

9. Afastamento da natureza

A natureza, nossa maior fonte de alimento energético, também nos limpa das energias estáticas e desarmoniosas. O homem moderno, que habita e trabalha em locais muitas vezes doentios e desequilibrados, vê-se privado dessa fonte maravilhosa de energia. A competitividade, o individualismo e o estresse das grandes cidades agravam esse quadro e favorecem o vampirismo energético, onde todos sugam e são sugados em suas energias vitais.

sábado, outubro 28, 2006



Sempre é preciso saber quando uma etapa chega ao final.Se insistirmos em permanecer nela mais do que o tempo necessário, perdemos a alegria e o sentido das outras etapas que precisamos viver.
Encerrando ciclos, fechando portas, terminando capítulos não importa o nome que damos, que importa é deixar no passado os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedido do trabalho? Terminou uma relação? Deixou a casa dos pais?Partiu para viver em outro país? A amizade tão longamente cultivada desapareceu sem explicações?
Você pode passar muito tempo se perguntando por que isso aconteceu.
Pode dizer para si mesmo que não dará mais um passo enquanto não entender as razões que levaram certas coisas, que eram tão importantes e sólidas em sua vida, a serem subitamente transformadas em pó.

Mas tal atitude será um desgaste imenso para todos: seus pais, seu marido ou sua esposa, seus amigos, seus filhos, sua irmã, todos estarão encerrando capítulos, virando a página, seguindo adiante, e todos sofrerão ao ver que você está parado.
Ninguém pode estar ao mesmo tempo no presente e no passado, nem mesmo quando tentamos entender as coisas que acontecem conosco.

O que passou não voltará: não podemos ser eternamente meninos,adolescentes tardios, filhos que se sentem culpados ou rancorosos com os pais, amantes que revivem noite e dia uma ligação com quem já foi embora e não tem a menor intenção de voltar.
As coisas passam, e o melhor que fazemos é deixar que elas realmente possam ir embora.
Por isso é tão importante (por mais doloroso que seja!) destruir recordações, mudar de casa, dar muitas coisas para orfanatos, vender ou doar os livros que tem.

Tudo neste mundo visível é uma manifestação do mundo invisível, do que está acontecendo em nosso coração e o desfazer-se de certas lembranças significa também abrir espaço para que outras tomem o seu lugar.Deixar ir embora. Soltar. Desprender-se.

Ninguém está jogando nesta vida com cartas marcadas, portanto às vezes ganhamos, e às vezes perdemos.
Não espere que devolvam algo, não espere que reconheçam seu esforço, que descubram seu gênio, que entendam seu amor. Pare de ligar sua televisão emocional e assistir sempre ao mesmo programa, que mostra como você sofreu com determinada perda: isso o estará apenas envenenando, e nada mais.

Não há nada mais perigoso que rompimentos amorosos que não são aceitos,promessas de emprego que não têm data marcada para começar, decisões que sempre são adiadas em nome do "momento ideal".Antes de começar um capítulo novo, é preciso terminar o antigo: diga a si mesmo que o que passou, jamais voltará.

Lembre-se de que houve uma época em que podia viver sem aquilo, sem aquela pessoa - nada é insubstituível, um hábito não é uma necessidade.
Pode parecer óbvio, pode mesmo ser difícil, mas é muito importante.
Encerrando ciclos.
Não por causa do orgulho, por incapacidade, ou por soberba, mas porque simplesmente aquilo já não se encaixa mais na sua vida.

Feche a porta, mude o disco, limpe a casa, sacuda a poeira.
Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é.

Encerrando ciclos
Paulo Coelho

terça-feira, outubro 24, 2006

A MORTE DA FILHA DO PELÈ

O que leva um pai a negar o seu próprio filho?O seu próprio sangue?

Eu costumo chamar essas pessoas de "JUDAS".São pessoas,que negam seus atos,suas responsabilidades perante à vida,negam suas raízes,negam seus entes,negam seus filhos,negam seus amigos.Negam tudo! Não conhecem.Não viram.Não sabem.Se envergonham de ser o que são ou de terem sido um dia!E tudo isso em nome de interesses,poder ,imagem (que imagem?)dinheiro!!!

Fica aqui registrada a minha repulsa diante desta atitude!Nada justifica negar um filho!

Pan

segunda-feira, outubro 23, 2006

Após a transmissão dos mistérios do TAO.
Uma lição valiosa que minha alma anseia aprender!!!
Estou adorando!!!

“Coragem para ser feliz

Continuamos a perder muitas coisas na vida só por causa da falta de coragem. Na verdade, nenhum esforço é necessário para conquistar - só é preciso coragem - e as coisas começarão a vir até você, em vez de você ir atrás delas. Pelo menos no mundo interior é assim.

E para mim, ser feliz é a maior coragem. Ser infeliz é uma atitude muito covarde. Na realidade, para ser infeliz, não é preciso nada. Qualquer covarde pode ser, qualquer tolo pode ser. Todo mundo é capaz de ser infeliz; para ser feliz é preciso coragem - é um risco tremendo.

Não temos o costume de pensar assim. Nós pensamos: “O que é preciso para ser feliz? Todo mundo quer ser feliz”. Isso está absolutamente errado. É muito raro uma pessoa estar pronta para ser feliz - as pessoas investem tanto na infelicidade! Elas adoram ser infelizes. Na verdade, elas são felizes por serem infelizes.

Há muitas coisas para se entender - sem entendê-las é muito difícil se livrar da mania de ser infeliz. A primeira coisa é: ninguém está prendendo você; é você que decidiu ficar na prisão da infelicidade. Ninguém prende ninguém. O homem que está pronto para sair dela, pode sair quando quiser. Ninguém mais é responsável. Se uma pessoa é infeliz, é ela mesma a responsável. Mas a pessoa infeliz nunca aceita a responsabilidade - é por isso que continua infeliz. Ela diz: “Estão me fazendo infeliz”

..... Se você mesmo está causando a sua infelicidade, alguma coisa pode ser feita... alguma coisa pode ser feita imediatamente. Então ser ou não ser infeliz está nas suas mãos. Todavia as pessoas ficam jogando nos outros a responsabilidade - às vezes na mulher, às vezes no marido, às vezes na família, no condicionamento, na infância, na mãe, no pai... outras vezes na sociedade, na história, no destino, em Deus - mas não param de jogar nos outros. Os nomes são diferentes, mas o truque é sempre o mesmo.

Um homem torna-se realmente um homem quando aceita a responsabilidade total - é responsável pelo quer que seja. Essa é a primeira forma de coragem, a maior delas. É muito difícil aceitá-la porque a mente vai continuar dizendo: “Se você é responsável, porque criou isso”?

Para evitar isso, dizemos que os outros são responsáveis: “O que eu posso fazer? Não tem jeito... sou uma vítima! Sou jogado daqui para ali por forças maiores que eu e não posso fazer nada. Posso no máximo chorar porque sou infeliz e ficar ainda mais infeliz chorando”. E tudo cresce - se você cultiva uma coisa, ela cresce. Então você vai cada vez mais fundo... mergulha cada vez mais fundo.

Ninguém, nenhuma outra força, está fazendo nada a você. É você e só você. Isso resume toda a filosofia do karma - que é o seu fazer; karma significa ‘fazer’. Você fez e pode desfazer. E não é preciso esperar, postergar. Não é preciso tempo - você pode simplesmente pular fora disso.

Mas nós nos habituamos. Se pararmos de ser infelizes, nos sentiremos muito sozinhos, perderemos nossa maior companhia. A infelicidade virou nossa sombra - nos segue por toda a parte. Quando não há ninguém por perto, pelo menos a infelicidade está ali presente - você se casa com ela. E trata-se de um casamento muito, muito longo; você está casado com a sua infelicidade há muitas vidas.

Agora chegou a hora de se divorciar dela. Isto é o que eu chamo de a grande coragem - divorciar-se da infelicidade, perder o hábito mais antigo da mente humana, a companhia mais fiel.”
(The Buddha Disease )

domingo, outubro 22, 2006

"Amar é inerente ao ser humano, é parte essencial de nossa estrutura. Mas, para aprender a Amar, é preciso trilhar o “Caminho do Amor."

“Todos nascem para o Amor. Ele é o princípio e a finalidade da existência.”
Benjamim Disraeli


Amar não é conviver fisicamente com alguém. O fato de as pessoas viverem juntas, no mesmo espaço geográfico, não constitui uma relação amorosa.
O Amor quer sentir que a pessoa, que vive ao nosso lado, está viva e vibrante, que não é apenas um robô de carne e osso ou um boneco de plástico.

As pessoas sem vida frustram o Amor, porque ele quer sentir a vida pulsando. Ele quer que a outra pessoa se abra para nós, que seu coração olhe para nós, nu de pretensões, barreiras e arrogância.
Quer que a outra pessoa olhe para nós sem os olhos escuros e opacos da indiferença.
O Amor não quer que o outro fique fechado, que fique bloqueado.
O Amor exige que as resistências evaporem-se e que os olhares se encontrem.
Quer ainda que, nesse encontro, cada um possa entrever, nem que seja por curtos segundos, a profundidade do mistério do Ser do outro.
Este é o começo da entrega mútua!
PAULO A. S. RAFUL
LAURO DE A. S. RAFUL
Vida é o que acontece enquanto você tenta esconder seus sonhos de si mesmo

Na fábula “A raposa e as uvas”, atribuída a *Esopo, uma raposa estava morrendo de vontade de comer as uvas que encontrou pela frente. Saltou algumas vezes e não as alcançou. Então foi embora tentando disfarçar sua frustração. Olhou para os lados e disse:
– Elas estavam verdes!

Já pensou em quanta energia as pessoas gastam na tentativa de mostrar que não se importam com o que perdem?

Bem, a raposa pelo menos saltou algumas vezes para buscar o que queria.

E você – tem ido atrás do que quer na vida?
Está consciente do que lhe trará felicidade?
Deixa-se contagiar pela angústia de não realizar seus sonhos?
Tem sentido a dor de não estar ao lado da pessoa que ama?

Há pessoas capazes de mostrar indiferença às maiores paixões de sua vida. Elas conseguem ficar impassíveis diante das oportunidades como se estivessem diante de um cubo de gelo! Loucura total!

Se você se der conta de que está se enganando, buscando desculpas baratas para suas desilusões, é melhor perceber o que tenta de fato esconder com essa atitude superficial e ir em busca das uvas que tanto deseja.

Não se iluda dizendo que as brigas com sua filha não machucam seu coração.

Não adie mais uma atitude de amor à sua esposa dizendo que tanto faz esse casamento dar certo ou não, quando na verdade você está totalmente apaixonado.

Porque, um dia, você vai acordar arrasado ao notar que não existe mais nenhum sinal de amor por trás das lágrimas de sua companheira – como diz uma canção de Paul McCartney. Não haverá, então, mais tempo para recuperar esse sentimento perdido.

Você até pode mentir para os outros, mas mentir para si mesmo é uma catástrofe!

Se você está apaixonada por seu colega de trabalho e ele a convidar para sair, pare de inventar um milhão de desculpas e problemas. Não adianta fugir para não enfrentar o medo de mergulhar nesse amor.

É hora de refletir e agir.
Hora do tudo ou nada.
Do agora ou nunca.
De arriscar e ver o que a vida preparou para você.
Hora de encarar o mundo de frente, sem desculpas, assumindo seus sentimentos.

Há uma frase de John Lennon que sintetiza bem o que muitas pessoas fazem quando deixam de experimentar o sabor da vida:

– “Vida é o que acontece enquanto você faz planos”.

Talvez possamos parafraseá-lo e dizer:

– Vida é o que acontece enquanto você tenta esconder seus sonhos de si mesmo.

*Esopo era um escravo que viveu na Grécia há uns 3000 anos. Tornou-se famoso pelas suas pequenas histórias de animais, cada uma delas com um sentido e um ensinamento, e que mostram como proceder com inteligência.

Por Roberto Shinyashiki

sábado, outubro 21, 2006

Nascer nos anos 50 ou 60 foi barra.
Uma geração foi feita para romper com a anterior, mas essa chegou ao mundo para mudar todos os conceitos de várias gerações. Faz apenas 50 anos que apareceu a televisão, o chuveiro elétrico, a declaração dos direitos humanos e a revista Playboy. Casar era pra sempre, sustentar filhos era até quando eles conseguissem emprego, as certezas duravam a vida toda e os homens eram os primeiros a serem servidos na sala de jantar. As avós eram umas velhinhas e hoje uma mulher de 40 ou 50 anos é um mulherão. Todos nos vestimos como nossos filhos. Não existem mais velhos como antigamente . Essa foi uma geração que mudou tudo. Culpa da pílula, dos Beatles, da Internet, da globalização, do muro de Berlim, da televisão, da tecnologia, do Viagra. Até morrer ficou diferente.

Na minha rua havia um velhinho que morria aos poucos. Ficou uns dez anos morrendo e isto aconteceu logo depois de completar 57 anos. Hoje se morre com 80 ou aos 90 e é um vapt-vupt. Com a pílula, a mulher teve os filhos que quis e ela sempre quer poucos. Como não conseguimos mais sustentar uma família, elas foram à luta e saíram para poder pagar a comida congelada, a luz e o telefone. Se a coisa não vai bem: é fácil a separação, difícil é pagar a pensão.


Hoje aprendemos a ouvir as crianças falando sobre namorado da mãe e o pai do irmão e temos apenas 15 minutos para ficar com a certeza de que tudo isso é normal e saudável. As pessoas que têm mais de 40 anos têm 15 minutos para dar uma opinião sobre o clima da terra, o aquecimento global, os transgênicos, as mortes das baleias, a guerra da Chechênia, o orgasmo múltiplo, a venda e a falta de empregos, os muçulmanos, a reforma agrária. Sem esquecer de ser politicamente correto, é claro.

Em 50 anos tiraram a filosofia da educação e como o pensamento era reprimido pela revolução tudo virou libertação. Pedagogia da libertação, teologia da libertação, psicologia da libertação. Deu no que deu. Burrice liberada. Burrice eleita. As pessoas de mais de 40 anos aprenderam à tapa e na rapidez a assimilar todas as mudanças do mundo. Os filhos, por falta de emprego, não têm mais anseios de ir embora. Ficam morando eternamente e mandando na casa e com os controles remoto da TV, do DVD, do ar-condicionado na mão. Afinal, quem detém o poder do controle remoto manda na casa. São eles.


Para as pessoas de mais de 40 anos, palhaço era o Carequinha da TV Piratini. Hoje o povo inteiro é meio palhaço, meio pateta. Ladrão era Corunilha, hoje os ladrões tomaram conta dos palácios, da Câmara e de uma cidade que não existia, chamada Brasília. Ângela dançaria só na zona.


Naqueles tempos, frango jamais ficava gripado, no Rio Grande do Sul só tinha enchente, presidente era alfabetizado, experiência com feijão e algodão germinando a gente fazia na escola e não em vôo espacial. Movimento social era reunião dançante, dia da mentira não era data nacional, piercing quem usava era índio botocudo, mansão do lago era algo de filme de terror e não lugar onde se divide dinheiro.


O homem chegava à lua e descobria que a Terra era azul, hoje um brasileiro se emocionou ao ver o Brasil lá do alto, é marrom e fede; caseiro não era mais ético do que ministro; quadrilha era dança e não razão de existir de partido político; operário era padrão e não rimava com ladrão. Ninguém tinha um esqueleto no armário nem dava tiro no pé. Manteiga era usada pelo Marlon Brando no Último Tango em Paris. Pizza se comia em casa e era bem alta, com molho de tomate e sardinha; hoje entregam uma a toda semana no Congresso do Planalto. O clube dos cafajestes eram uns playboys e não um País.


As pessoas de + de 40 anos estão assim meio tontas, mas vão levando. Fumaram e deixaram de fumar, beberam um whisky com muito gelo, hoje tomam água mineral, foram marxistas até descobrir quem foram os irmãos Marx, não têm mais certeza de nada e a única música do Beatles a tocar é "Help".


Pára Brasil !! Os caras de mais de 40 anos querem descer.
(Procura-se autoria)

Ao ler esta mensagem dá um aperto no coração só de pensar que tudo isso é verdade! Que a nossa realidade está de fazer vergonha! E o pior, será que alguém sabe o que é "vergonha"?
Eu queria voltar a ser criança,
do tempo em que:

Atentado, era um menino travesso.
Droga, era o remédio comprado na farmácia.
Craque, era um exímio jogador de futebol.
Sexo, era masculino ou feminino.
Stress, era coisa de americano.
Depressão, era coisa de panela.
Tráfico, fora abolido pela lei Áurea.
Separação, só de bate boca e brigas na rua.

Matar, só se fosse de fome, sede, saudade, ou raiva.
Bomba, era o que acontecia com quem perdia o ano letivo.
Arma, era coisa de polícia.
Assalto, era a pergunta que a mulher fazia quando ia comprar tamanco.
Violência, era só nos filmes de cowboy.
Desemprego, era o número de empregos que se tinha disponível.
Concorrência, só havia entre garotos, disputando o amor da mesma
menina.

Corrupção, era um vulcão ativo
Mendigo, era o vagabundo, não o trabalhador.
Salário, era sinônimo de sustento, não de pobreza, miséria ou fome.
Ser honesto, não era ser careta e cafona.
Índio, era o dono das terras, não pobre marionete da FUNAI.
Computador, era um malandro desbocado, falando das suas dores.
Miserável, era um sujeito muito pão duro, não a população do meu país.
Imposto, meu pai só ia para abastecer o fusquinha.
Havia diferença entre direita e esquerda, polícia e ladrão.

Será que os tempos mudaram, ou foi eu quem mudou?
Quem sabe tudo isto já havia, mas como era inocente, não percebia.
Quem sabe nada mudou, a não ser no meu interior?
Será o mundo, ou só o meu mundo que precisa mudar?
Pensei que me tornando adulto teria todas as respostas.
Hoje estou mais confuso do que quando era criança.

Pelo sim, pelo não; não posso viver saudosista.
Preso a um tempo que não volta mais.
O futuro se descortina, esta certeza me atrai.
Saber que fico, mas o mundo permanece e vai.
As lembranças vão se apagar.
Quem sabe o que aprendi possa me modificar?

Os meus pais construíram o passado, do qual estou a relembrar.
O presente eu construí, estou começando a me decepcionar.
Mas reconheço que nunca é tarde para recomeçar, reconstruir um novo
mundo, onde os meus filhos possam habitar.
E, como hoje faço, no futuro venham a se orgulhar, do passado que
herdaram, e precisam preservar, corroborando a prudência do sábio
pensar:

"Embora ninguém possa voltar atrás e fazer um novo começo, qualquer um
pode começar agora e fazer um novo fim."

quarta-feira, outubro 18, 2006

Os Filhos(Do Livro "O Profeta")

Uma mulher que carregava o filho nos braços disse:

"Fala-nos dos filhos."
E ele falou:

Vossos filhos não são vossos filhos.
São os filhos e as filhas da ânsia da vida por si mesma.
Vêm através de vós, mas não de vós.
E embora vivam convosco, não vos pertencem.
Podeis outorgar-lhes vosso amor, mas não vossos pensamentos,
Porque eles têm seus próprios pensamentos.
Podeis abrigar seus corpos, mas não suas almas;
Pois suas almas moram na mansão do amanhã,
Que vós não podeis visitar nem mesmo em sonho.
Podeis esforçar-vos por ser como eles, mas não procureis fazê-los como vós,
Porque a vida não anda para trás e não se demora com os dias passados.
Vós sois os arcos dos quais vossos filhos são arremessados como flechas vivas.
O arqueiro mira o alvo na senda do infinito e vos estica com toda a sua força
Para que suas flechas se projetem, rápidas e para longe.
Que vosso encurvamento na mão do arqueiro seja vossa alegria:
Pois assim como ele ama a flecha que voa,
Ama também o arco que permanece estável.

Khalil Gibran
O Amor
E alguém disse:
Fala-nos do Amor:

- Quando o amor vos fizer sinal, segui-o;
ainda que os seus caminhos sejam duros e difíceis.
E quando as suas asas vos envolverem, entregai-vos;
ainda que a espada escondida na sua plumagem
vos possa ferir.

E quando vos falar, acreditai nele;
apesar de a sua voz
poder quebrar os vossos sonhos
como o vento norte ao sacudir os jardins.

Porque assim como o vosso amor
vos engrandece, também deve crucificar-vos
E assim como se eleva à vossa altura
e acaricia os ramos mais frágeis
que tremem ao sol,
também penetrará até às raízes
sacudindo o seu apego à terra.

Como braçadas de trigo vos leva.
Malha-vos até ficardes nus.
Passa-vos pelo crivo
para vos livrar do joio.
Mói-vos até à brancura.
Amassa-vos até ficardes maleáveis.

Então entrega-vos ao seu fogo,
para poderdes ser
o pão sagrado no festim de Deus.

Tudo isto vos fará o amor,
para poderdes conhecer os segredos
do vosso coração,
e por este conhecimento vos tornardes
o coração da Vida.

Mas, se no vosso medo,
buscais apenas a paz do amor,
o prazer do amor,
então mais vale cobrir a nudez
e sair do campo do amor,
a caminho do mundo sem estações,
onde podereis rir,
mas nunca todos os vossos risos,
e chorar,
mas nunca todas as vossas lágrimas.

O amor só dá de si mesmo,
e só recebe de si mesmo.

O amor não possui
nem quer ser possuído.

Porque o amor basta ao amor.

E não penseis
que podeis guiar o curso do amor;
porque o amor, se vos escolher,
marcará ele o vosso curso.

O amor não tem outro desejo
senão consumar-se.

Mas se amarem e tiverem desejos,
deverão se estes:
Fundir-se e ser um regato corrente
a cantar a sua melodia à noite.

Conhecer a dor da excessiva ternura.
Ser ferido pela própria inteligência do amor,
e sangrar de bom grado e alegremente.

Acordar de manhã com o coração cheio
e agradecer outro dia de amor.

Descansar ao meio dia
e meditar no êxtase do amor.

Voltar a casa ao crepúsculo
e adormecer tendo no coração
uma prece pelo bem amado,
e na boca, um canto de louvor.

Khalil Gibran

terça-feira, outubro 17, 2006