sábado, dezembro 26, 2009

Simpatias e Encantamentos para o Ano Novo


Clique no título da postagem e você será direcionado ao site de Somos Todos Um.Você encontrará uma série de rituais que no mínimo lhe ajudarão a entrar em sintonia com o Universo.Use e abuse dos "encantamentos" e você sentirá uma melhora do equilíbrio físico,mental e espiritual.Confira e lembre-se :vigie sempre os pensamentos negativos,substitua-os por pensamentos positivos,alegres e coloridos.Não esqueça da fé e depois é só comemorar!!! Pois querer é poder!!!
Beijos a todos os meus amigos e amigas e um Feliz e iluminado 2010!!!!
Pan



Simpatias e Encantamentos para o Ano Novo

quarta-feira, dezembro 16, 2009

O Palhaço

Um texto do Jornalista português Mário Crespo.Foi veiculado no Jornal de Noticias(Portugal),no tópico "Opinião" (14/12).Mário Crespo, jornalista da SIC, trabalhou vários anos nos EUA como correspondente da RTP.
QUALQUER SEMELHANÇA É MERA COINSCIDÊNCIA!!!

Mário Crespo

-------------------------------------------------------------------------------------

O palhaço
O palhaço compra empresas de alta tecnologia em Puerto Rico por milhões, vende-as em Marrocos por uma caixa de robalos e fica com o troco. E diz que não fez nada.
O palhaço compra acções não cotadas e num ano consegue que rendam 147,5 por cento. E acha bem.
O palhaço escuta as conversas dos outros e diz que está a ser escutado. O palhaço é um mentiroso.
O palhaço quer sempre maiorias. Absolutas. O palhaço é absoluto. O palhaço é quem nos faz abster. Ou votar em branco. Ou escrever no boletim de voto que não gostamos de palhaços. O palhaço coloca notícias nos jornais. O palhaço torna-nos descrentes.
Um palhaço é igual a outro palhaço. E a outro. E são iguais entre si.
O palhaço mete medo. Porque está em todo o lado. E ataca sempre que pode. E ataca sempre que o mandam. Sempre às escondidas. Seja a dar pontapés nas costas de agricultores de milho transgénico seja a desviar as atenções para os ruídos de fundo. Seja a instaurar processos. Seja a arquivar processos.
Porque o palhaço é só ruído de fundo. Pagam-lhe para ser isso com fundos públicos.
E ele vende-se por isso. Por qualquer preço. O palhaço é cobarde. É um cobarde impiedoso. É sempre desalmado quando espuma ofensas ou quando tapa a cara e ataca agricultores. Depois diz que não fez nada. Ou pede desculpa.
O palhaço não tem vergonha. O palhaço está em comissões que tiram conclusões. Depois diz que não concluiu. E esconde-se atrás dos outros vociferando insultos.
O palhaço porta-se como um labrego no Parlamento, como um boçal nos conselhos de administração e é grosseiro nas entrevistas.
O palhaço está nas escolas a ensinar palhaçadas. E nos tribunais. Também. O palhaço não tem género. Por isso, para ele, o género não conta. Tem o género que o mandam ter. Ou que lhe convém.
Por isso pode casar com qualquer género. E fingir que tem género. Ou que não o tem.
O palhaço faz mal orçamentos. E depois rectifica-os. E diz que não dá dinheiro para desvarios. E depois dá. Porque o mandaram dar. E o palhaço cumpre. E o palhaço nacionaliza bancos e fica com o dinheiro dos depositantes. Mas deixa depositantes na rua. Sem dinheiro. A fazerem figura de palhaços pobres. O palhaço rouba. Dinheiro público.
E quando se vê que roubou, quer que se diga que não roubou. Quer que se finja que não se viu nada.
Depois diz que quem viu o insulta. Porque viu o que não devia ver.
O palhaço é ruído de fundo que há-de acabar como todo o mal.
Mas antes ainda vai viabilizar orçamentos e centros comerciais em cima de reservas da natureza, ocupar bancos e construir comboios que ninguém quer. Vai destruir estádios que construiu e que afinal ninguém queria. E vai fazer muito barulho com as suas pandeiretas digitais saracoteando-se em palhaçadas por comissões parlamentares, comarcas, ordens, jornais, gabinetes e presidências, conselhos e igrejas, escolas e asilos, roubando e violando porque acha que o pode fazer. Porque acha que é regimental e normal agredir violar e roubar.
E com isto o palhaço tem vindo a crescer e a ocupar espaço e a perder cada vez mais vergonha. O palhaço é inimputável. Porque não lhe tem acontecido nada desde que conseguiu uma passagem administrativa ou aprendeu o inglês dos técnicos e se tornou político. Este é o país do palhaço.
Nós é que estamos a mais. E continuaremos a mais enquanto o deixarmos cá estar. A escolha é simples.
Ou nós, ou o palhaço.

terça-feira, dezembro 08, 2009

segunda-feira, dezembro 07, 2009

A ditadura às portas


:: Acid ::

Estamos vivendo um período de pré-ditadura. E o pior: uma ditadura disfarçada de democracia, exatamente como na Venezuela, Bolívia e Irã. Por falar em Irã, nosso presidente deve ter adorado pegar dicas com o ditador Mahmoud Ahmadinejad, que recentemente diversificou seus métodos de terror, e está usando mensagens de celular pra intimidar pessoas a não irem para passeatas, onde protestam contra a (claramente) fraudada eleição.

Antigamente, as ditaduras começavam com um golpe no Senado, o fechamento do Supremo Tribunal de Justiça e a gente sabia exatamente quem era o ditador. Hoje está tudo mais nebuloso. O partido é o ditador, e ele se instaura no Senado, no Judiciário, e elege sucessores. Se um é pego, outro rosto aparece pra liderar.
Hoje o Brasil começa a viver a "ditadura da toga", onde o censor do que se diz, fala, e em breve, do que se pensa, é determinado pela própria justiça.

Jornal esmagado por relatar corrupção:
O jornal gaúcho "Já" deve fechar as portas. Não tem condições de pagar uma indenização à família do ex-governador Germano Rigotto - cujo irmão, Lindomar, falecido, foi apontado como um dos principais operadores de um esquema de corrupção na área de energia, no governo de Pedro Simon. O jornal "Já" apenas contou a história do rombo de R$ 800 milhões (valor atual) nos cofres gaúchos - quinze vezes maior que o mensalão lulista.

"JUSTIÇA" MANDA CALAR BLOGUEIROS:
O juiz Pedro Sakamoto proibiu dois blogueiros de Cuiabá, Mato Grosso, de emitirem opiniões sobre o deputado estadual José Riva (PP-MT). A economista Adriana Vandoni, dona do blog "Prosa e Política" e o jornalista Enock Cavalcanti, do "Página do E", estão sujeitos a multa de R$1 mil por dia caso descumpram a decisão judicial, que também pediu para que os dois apagassem mensagens anteriores sobre o político.

O Estado de S. Paulo completa 125 dias sob censura:
O jornal está proibido de listar o que sabe a respeito de uma investigação policial que envolve o presidente do Senado, José Sarney. O argumento, aqui, é que fere o segredo de Justiça.

A Justiça brasileira acaba de inventar a democracia em que o cidadão não pode dizer livremente o que pensa sobre quem elegeu. Mais algumas mostras de como nossa Justiça é um poder "independente":

O episódio Daniel Dantas e a atuação desastrosa do Ministro Gilmar Mendes, do STF (indicado por FHC pra ser seu escudeiro), gerou revolta até nos próprios membros do Judiciário (além da população). Gilmar Mendes se arvorou em "defensor dos direitos individuais" e inúmeras teses propostas por ele e aprovadas em plenário criaram uma inacreditável blindagem para os criminosos de colarinho branco em nosso país.

A nomeação de José Antonio Dias Toffoli pra Ministro do Supremo Tribunal Federal (indicado por Lula pra ser seu escudeiro). Toffoli que não foi só o advogado pessoal de Lula, de José Dirceu e do PT nos últimos 10 anos. Nem é apenas um advogado que foi reprovado duas vezes em concursos públicos para juiz de primeira instância. José Antonio Dias Toffoli foi condenado pela Justiça do Amapá, há poucos meses, a devolver R$700 mil ao Estado sob a acusação de ter ganho licitação supostamente ilegal em 2001 para prestar serviços advocatícios ao governo estadual. Reputação ilibada.

Enquanto isso, na Câmara dos Deputados, temos uma rede de corrupção e desvios de dinheiro tão grande que se torna impossível alguém de dentro punir um "colega", porque ele sabe de seus podres, ou pelo menos dos podres de outros do seu partido. O caso mais gritante disso é a reação do presidente da Câmara, Michel Temer (que pode ser vice de Dilma), ao caso de 25 deputados que apresentaram notas de empresas de fachada ou com endereços fantasmas, tendo como objetivo se beneficiarem de uma verba de 15 mil por mês pra despesas (além do salário de 16 mil). Temer disse que não era caso pra se expulsar os deputados. Ora, você, cidadão, que paga impostos e ganha em média 3 mil por mês, se você montar uma empresa fantasma pra desviar dinheiro público e for descoberto, vai ser preso pela Polícia Federal por estelionato (o famoso 171). Já para um homem público, com poderes pra legislar, isso rende no máximo uma advertência.

Mais um podre da Câmara, também descoberto pela Imprensa:
Ao menos sete parlamentares usaram recursos da Câmara dos Deputados para custear gastos em campanhas eleitorais de 2008.

Onde estão os órgãos de fiscalização? Talvez estejam sendo ameaçados, como o TCU está sendo. É a Imprensa que está fazendo o papel de fiscalizadora do povo. E é por isso que o PT (e os políticos em geral, mas o PT encampou essa batalha) se incomoda com a imprensa, e quer controlá-la. Essa Imprensa intrometida que publica coisas assim:

Lulinha, o filho do Brasil:
Faltando dez minutos para pousar no aeroporto internacional de Brasília, o Boeing 737 da FAB (Força Aérea Brasileira) teve de mudar de itinerário e retornar a São Paulo para buscar novos passageiros: o presidente do Banco Central, Henrique Meirelles, e o empresário Fábio Luís Lula da Silva, o Lulinha, com 15 acompanhantes.

Estamos vivendo uma época onde a amoralidade é festejada, incentivada, e até mesmo amparada pela Justiça! Ou será que alguém pode olhar para os fatos acima e dizer que não?

Lula está acolhendo o que existe de pior no mundo. Primeiro, as amizades com Hugo Chavez e Evo Morales. Depois apoiou Manoel Zalaya, criando um clima de instabilidade em OUTRO PAÍS e forçando uma ditadura onde antes só havia cumprimento da Constituição. Agora açoita o assassino e falsificador italiano Cesare Battisti e festeja a vinda de Ahmadinejad, que ontem mesmo proibiu a circulação do maior jornal do país. Será que o companheiro veio repartir know how com Lula & Dilma?

Estamos prestes a experimentar uma democracia ao melhor estilo bolivariano. Se você é "membro do partido"; você terá emprego, escola, benefícios e tudo o que o poder puder oferecer. Se você for "um traidor do povo" ou um "escravo estadunidense"; restará a você rezar para que uma milícia, o serviço político ou as próprias instituições do país não olhem para você de "cara feia". Caso isso aconteça; esteja certo de que sua vida acabou.

Mas, pra um golpe ter pleno sucesso, é preciso controlar a imprensa. Goebbels já dizia isso. Se você não pode se imiscuir na imprensa e deturpá-la, como fez com o Judiciário, Câmara e Senado (isso ainda está sendo trabalhado), o melhor é fechá-la, como fez Hugo Chavez com as emissoras que não o apoiavam. Mas isso não refletiria bem no exterior, então o melhor é amordaçá-la judicialmente. E isso está sendo feito, aos poucos, e, se o PT continuar no poder (pensem nisso, eleitores), será oficializado:

A direção da Associação Nacional de Jornais (ANJ) reagiu ontem à proposta do diretório nacional do PT de patrocinar mudanças no sistema de comunicação brasileiro para instituir maior controle do Estado sobre meios de comunicação. As propostas serão apresentadas durante a Conferência Nacional de Comunicação (Confecom), organizada pelo governo e entidades sindicais, de 14 a 17 de dezembro, e defende o controle público dos meios de comunicação e a criação de mecanismos de sanção à imprensa.

* Na imagem do artigo, a suástica foi substituída por um símbolo aleatório, em respeito às vítimas e aos parentes das vítimas do holocausto, que, para o hóspede do Lula, Mahmoud Ahmadinejad, não existiu.

Acid escreve o Blog Saindo da Matrix(http://www.saindodamatrix.com.br).
Texto retirado do site Todos Somos Um

sexta-feira, dezembro 04, 2009

Para ver o filme o Fundo da Linha CLIQUE AQUI

OCEANOS / Portugal


A Greenpeace está a divulgar o vídeo O Fundo da Linha para alertar para a destruição causada pela pesca de profundidade em águas internacionais. Este vídeo conta com o apoio de Sigourney Weaver e insta os governos de todo o mundo a adoptar medidas concretas e urgentes para defender a vida marinha que se esconde nas profundezas dos oceanos.
Em Novembro deste ano a Assembleia Geral das Nações Unidas vai voltar a abordar este tema e vai decidir os próximos passos relativamente à implementação da resolução 61/105. Esta resolução pede a tomada de medidas imediatas que administrem os stocks de peixe de maneira sustentável e que protejam os ecossistemas marinhos vulneráveis de práticas de pesca destrutivas.
Desde o dia 16 de Outubro, que a Greenpeace está na estrada para sensibilizar consumidores para as ameaças que os ecossistemas vulneráveis em alto mar enfrentam e pressionar os retalhistas a tomar a liderança e parar de comercializar espécies de peixe de profundidade. Estas grandes empresas têm o dever de garantir aos seus consumidores a sustentabilidade de todo o peixe que vendem e de não encorajar a destruição dos últimos refúgios de vida marinha do planeta.
Acreditamos que este vídeo é uma boa oportunidade para divulgar as ameaças que os ecossistemas das águas profundas enfrentam. Contamos com o teu apoio: divulga O Fundo da Linha