quinta-feira, dezembro 28, 2006

A Importância do "Não Sei"

Se você ainda não sabe qual é a sua verdadeira vocação, imagine a seguinte cena:

Você está olhando pela janela, não há nada de especial no céu, somente algumas nuvens aqui e ali... aí chega alguém que também não tem nada para fazer e pergunta:

- Será que vai chover hoje ?

- Se você responder "com certeza"... a sua área é Vendas:
- pessoal de Vendas é o único que sempre tem certeza de tudo.

- Se a resposta for "sei lá, estou pensando em outra coisa"... então a sua área é Marketing:
- o pessoal de Marketing está sempre pensando no que os outros não estão pensando.

- Se você responder "sim há uma boa probabilidade"... você é da área de Engenharia:
- o pessoal da Engenharia está sempre disposto a transformar o universo em números.

- Se a resposta for "depende"... você nasceu para Recursos Humanos:
- uma área em que qualquer fato sempre estará na dependência de outros fatos.

- Se você responder "ah, a meteorologia diz que não"... você é da área de Contabilidade:
- o pessoal da Contabilidade sempre confia mais nos dados no que nos próprios olhos.

- Se a resposta for "sei lá, mas por via das dúvidas eu trouxe um guarda-chuvas":
- então seu lugar é na área Financeira que deve estar sempre bem preparada para qualquer virada de tempo.

- Agora, se você responder "não sei"... há uma boa chance que você tenha uma carreira de sucesso e acabe chegando a diretoria da empresa.

De cada 100 pessoas, só uma tem a coragem de responder "não sei" quando não sabe. Os outros 99 sempre acham que precisam ter uma resposta pronta, seja ela qual for, para qualquer situação.

"Não sei" é sempre uma resposta que economiza o tempo de todo mundo, e pré-dispõe os envolvidos a conseguir dados mais concretos antes de tomar uma decisão. Parece simples, mas responder "não sei" é uma das coisas mais difíceis de se aprender na vida corporativa. Por quê? Eu sinceramente "não sei".
MAX GEHRINGER - Revista Exame

Motive-se para criar,crie para se motivar

Você adora o que faz e, enquanto trabalha, nem vê o tempo passar?
Se a sua resposta for sim, pelos cânones da auto-ajuda, você poderia ser enquadrado na categoria dos profissionais motivados.
Mas não sejamos assim tão simplistas, não é? Você pode realmente amar o que faz, mas a pressão por resultados é tamanha e os problemas são tantos que não dá para dizer que trabalha motivado.
Você pode nem ver o tempo passar mesmo, mas não porque esteja motivado – e, sim, porque sua empresa está uma loucura, uma bagunça, e você mal consegue dar conta dos seus afazeres.

Nesses tempos de profundas mudanças, alta competitividade e grandes pressões no interior das empresas, nem sempre é fácil encontrar motivação para trabalhar.
Sua competência e seus esforços às vezes parecem insuficientes para fazer as coisas funcionarem como gostaria. E os problemas então? Sugam sua energia. Você sai do trabalho exaurido, até com sentimento de culpa por não ter resolvido todas as pendências.
O pior é que elas estarão à sua espera no dia seguinte, engrossando a lista de “pepinos” que certamente irão surgir.

Se é assim que você se sente, provavelmente entrou numa espiral negativa em que as questões não solucionadas lhe causam desprazer e o desprazer leva à desmotivação.
A boa notícia é que o movimento dessa espiral pode ser revertido se você acrescentar um tempero especial ao seu trabalho: a criatividade.
Segundo um professor de psicologia da Universidade de Chicago, Mihaly Csikszentmihalyi, autor do livro Flow , pessoas que procuram desempenhar tarefas criativamente encontram mais prazer no que fazem. O prazer, por sua vez, é altamente motivador. Aí está a espiral positiva: criatividade, prazer e motivação.

Antes de mais nada, é preciso que você analise a forma como vem tentando resolver seus problemas.
Se normalmente fica ansioso ou transtornado para encontrar a solução, precisa aprender a fazer o que eu chamo de "distanciamento da situação".
Em vez de ficar concentrado na questão, abra seu foco de visão para tudo que envolve o problema.
Procure perceber todas as implicações que ele tem e analisá-lo por vários ângulos.
Distantanciar-se de um problema é como sobrevoar o congestionamento de helicóptero: você sai do caos, vê sua extensão e enxerga possíveis saídas.

O que isso tem a ver com criatividade? Tudo. Quanto mais você se distancia mental e emocionalmente do problema, mais predisposto a ter idéias criativas se torna.
Afinal, não é com a cabeça quente e os nervos exaltados que conseguirá ter uma inspiração, é?

Bem, de nada adianta ficar "zen" diante dos problemas se você não exercitar sua criatividade para que ela se manifeste quando necessário.
Um bom treino para isso é sempre procurar fazer coisas diferentes das habituais.
Experimente um novo caminho para ir ao trabalho, assista uma estação de tv que nunca viu, compre uma revista nova, converse com um desconhecido, enfim, dê a si mesmo a chance de surpreender-se com algo novo todos os dias.

Fazer as coisas sempre do mesmo jeito nada mais é do que a exteriorização do modo como sua mente trabalha, sempre percorrendo as mesmas e consagradas trilhas de raciocínio. Ao mudar seus hábitos, você estará abrindo novas trilhas.
Da mesma forma como você procura trazer novidade ao dia-a-dia, experimente fazer o seu trabalho de maneiras diferentes.

Mude o jeito de encaminhar as coisas, procure alternativas para simplificar tarefas, crie novos procedimentos. Pessoas criativas estão sempre em busca de aperfeiçoamento naquilo que fazem e disso extraem seu prazer.

O reconhecimento de que estamos fazendo nosso trabalho um pouco melhor a cada dia é altamente motivador.
Para terminar, quero lhe dar uma dica para sustentar a espiral da criatividade, prazer e motivação.

Diariamente, ao despertar, tenha pensamentos positivos, algo como "hoje, apesar de tudo, eu serei feliz" ou "a criatividade sempre me ajuda a resolver as situações que encontro".
As atitudes e pensamentos que temos nos primeiros minutos do dia determinam a qualidade de 80% do restante daquele dia.

Não queira resolver todos os problemas de uma só vez; em vez disso, estabeleça metas realistas, comprometendo-se com o que é mais importante ou mais urgente. Com essas atitudes simples, você poderá terminar o dia satisfeito por ter cumprido seus objetivos e usado a criatividade. O que pode haver de mais motivador do que isso?

Por Leila Navarro,
Palestrante Motivacional e Comportamental, é fisioterapeuta formada pela USP e especializada em Medicina Comportamental pela Escola Paulista de Medicina. Empresária e presidente do Instituto de Pesquisa e Desenvolvimento do Capital Humano.

Moral da Estória !!!

O coelhinho estava fazendo suas necessidades matinais,e quando olha para o lado, vê um enorme urso fazendo o mesmo.
O urso se vira para ele e diz:
- Hei coelhinho, você não se incomoda de ficar com seus pêlos sujos de cocô?
O coelhinho respondeu:
- Não, isso é normal.
Então o urso pegou o coelhinho e limpou o rabo com ele.

MORAL DA ESTÓRIA: "Cuidado com as respostas precipitadas...
Pense bem antes de responder"

No outro dia, o leão, ao passar pelo urso diz:

- Aí, hein, seu Urso!
Com toda essa pinta de bravo, fortão, bombado, te vi dando o rabo pro coelhinho ontem!

MORAL DA ESTÓRIA:
"Você pode até sacanear alguém...
mas lembre-se que sempre existe alguém mais filho da puta que você..."

sexta-feira, dezembro 22, 2006

Coma os morangos!!!

Todo natal é a mesma coisa.
Parece que uma porção mágica nos inebria e nos induz a um comportamento fraterno e reflexivo.
Ficamos mais sensíveis às coisas que realmente importam. Mas o ideal mesmo seria manter essa sensibilidade durante todo o ano. Para a grande maioria dos mortais, o arrependimento e a frustação são os grandes vilões que pertubam a paz que deveria anteceder nossos momentos finais.

Pude comprovar isso quando eu era médico recém-formado . Na época, tive a oportunidade de trabalhar num hospital de pacientes terminais. Trata-se de um lugar onde é comum você acompanhar várias mortes por dia.
Eu sempre dava um jeito de estar junto aos pacientes em seus últimos minutos. Acompanhei muitos deles no momento de sua passagem e, a grande maioria, vivia a morte com muita frustação e arrependimento.

Alguns diziam : " Doutor, sempre me sacrifiquei e agora que ia começar a viver, estou morrendo. Não é justo..."

A maioria das pessoas morre frustada pôr não haver aproveitado sua vida. Elas passaram o tempo todo lutando pelas coisas e se esqueceram de cultivar a felicidade no seu dia-a-dia . Não entenderam a importância dos pequenos momentos.
Do almoço com a esposa, dos 15 minutos de brincadeira com o filho, das amizades construídas ao longo da vida...

Jamais vi alguém arrependido por não ter sido mais duro, por não Ter se vingado, por não Ter sido egoísta. Todos se arrependiam por não ter amado mais, por não Ter aproveitado a vida. A família, o amor, os sonhos e os amigos são, no fundo, o que realmente importam.
Quando os pacientes enxergavam isso, já era tarde demais.
Nessa hora, as pessoas se arrependiam porque descobriam que as coisas profundas, extremamente significativas de sua vida, eram formadas de palavras simples e não de termos como dólar,real,pressão, inflação, recessão...

O mesmo podemos dizer da felicidade. As palavras que a acompanham são simples.
Simples como amigos, filhos, família e companheirismo.


Infelicidade, portanto, nada mais é do que adiar a felicidade para depois. É não prestar atenção nas pequenas coisas.
Grande parte das pessoas deixa a felicidade sempre para depois.
É como dizer: " Serei feliz quando terminar a faculdade. Serei feliz quando me casar. Serei feliz quando me aposentar". Isso está errado! é preciso ser feliz hoje. Já.Conheço uma história que ilustra isso tudo muito bem .

" Um sujeito estava caindo em um barranco e se agarrou às raízes de uma árvore.
Em cima do barranco, havia um urso imenso querendo devorá-lo.
Embaixo, prontas para engoli-lo, estavam seis onças tremendamente famintas.
As onças embaixo querendo comê-lo, e o urso em cima querendo devorá-lo também.
Em determinado momento, ele olhou para o lado esquerdo e viu um morango vermelho, lindo, com aquelas escamas douradas refletindo ao sol.
Num esforço supremo, apoiou seu corpo, sustentando apenas pela mão direita, e, com a esquerda, pegou o morango.

Quando pode olhá-lo melhor ficou inebriado com sua beleza. Então , levou o morango à boca e se deliciou com o sabor doce e suculento. Foi um prazer supremo comer aquele morango".
Deu para entender?
Talvez você pergunte:
---Mas e o urso?
Dane-se o urso e coma o morango!
---E as onças?
Azar das onças, coma o morango!

Às vezes, você está em sua casa no final de semana com seus filhos e amigos comendo um churrasco. Percebendo seu mau humor, sua esposa lhe diz: __ Meu bem, relaxe e aproveite o Domingo!
E você, chateado, responde: " Como posso curtir o domingo se amanhã vai ter um monte de ursos querendo me pegar na empresa"?
Mais do que nunca você tem que aprender a ter prazer em enfrentar os ursos e aprimorar-se contra as onças, porque são eles, de fato,que farão parte do seu dia-a-dia. Mas não deixe de comer os morangos, porque sem felicidade nossa passagem pelo planeta Terra não vai ter a mínima graça.

Por Roberto Shinyashiki

Um Feliz Natal e um Maravilhoso e Próspero 2007!!!!

domingo, dezembro 17, 2006

TUDO PELA PAZ - O ORGASMO DO MUNDO!


Paz na terra prevista para dia 22 de Dezembro
O maior orgasmo do mundo
A proposta da organização Global Orgasm é claríssima:
Vamos todos contribuir para a paz mundial através do prazer. Ao mesmo tempo.
O fim da guerra e de todos os conflitos mundiais pode ser, afinal,
mais fácil de alcançar do que se pensa.
Falhadas que foram muitas negociações diplomáticas,
o caminho para a Paz passa, calcule-se, pelo prazer.
E é partindo desta premissa que uma Organização Não Governamental
lança ao mundo um desafio que tem tanto de insólito como de nobre:
um Orgasmo Global Sincronizado pela Paz. E dada a dimensão da causa,
este orgasmo tem regras e exige (mais doque todos os outros) sintonia
e entrega total, não só com o parceiro escolhido mas com o mundo em geral.
O objectivo da Global Orgasm (ver link para a organização no final deste texto)
é conseguir que no próximo dia 22 de Dezembro o maior número de pessoas
tenha um orgasmo ao mesmo tempo, concentrando (durante e depois) a sua
energia para pensamentos positivos a favor da Paz e do fim dos conflitos mundiais.
Na sua declaração de missão, a organização faz saber que “a combinação da
alta energia orgasmica, com uma vontade intensa, tem um efeito maior do
que a meditação e as orações em massa”.
Tudo porque este orgasmo colectivo (se a participação for a que se espera)
será capaz de injectar elevadíssimos níveis de energia positiva no campo magnético da terra
.O resultado directo: a redução dos níveis violência no mundo.
Data não foi escolhida ao acaso
E para que tudo corra bem, nem a data é escolhida ao acaso.
O dia 22 de Dezembro representa o solstício de Inverno, que no calendário Maia
significa um «recomeço». A organização explica que esta iniciativa é à escala mundial,
mas apela à especial participação dos residentes em países com armas de destruição massiva
ou onde se vivam situações de conflito. Mas esclarece que o mundo inteiro é bem vindo a esta causa.
Para facilitar a sincronização deste Orgasmo Global pela Paz, a organização coloca na sua página
na Internet um relógio com a contagem decrescente para o grande momento.
Por isso, quem quiser contribuir para a paz no mundo pode fazê-lo daqui a
4 dias, 14 horas, 19 minutos (prazo da altura em que publiquei este texto).
Com quem quiser, onde entender, no momento em que estiver sintonizado, mas com toda a energia.
O site é: www.globalorgasm.org


Bem ,diante do que estamos presenciando,os Estados Unidos em novembro, enviou mais duas frotas para o Golfo Pérsico,isso significa que vai foder com o Irã. Esta semana lí e tive orgasmos com a notícia da morte do Pinochet (este tbm contribuiu e fodeu milhares de chilenos)Morreu de velhice ,aos 91 anos ,e ninguém fodeu com ele....Aqui em meu país,na calada da noite,os deputados aumentaram seus salários em 97% onde passam a receber pelo honrado trabalho que nos prestam a mísera quantia de $24.500,00 reais,contra $350,00 de salário mínimo para a maioria do povo (portanto tbm estão fodendo com os brasileiros) Some-se a isso,mais a fome no mundo,as crianças e os idosos abandonados,os aidéticos,as catástrofes naturais e sobrenaturais,poluição do planeta,o buraco na camada de ozônio e os buracos das estradas do Brasil,os animais mortos e maltrados,etc,etc,etc e tal...Então...eu quero mais é que o mundo se foda!!!(literalmente falando).Tudo pela paz!! Vamos lá minha gente!!!

sábado, dezembro 16, 2006

ADVENTO




Maria esperou tanto o nascimento do seu filho,o filho de Deus,o Salvador.

Deus esperou tanto pelo encontro pleno com a humanidade,sua criação,através de Jesus,seu filho enviado.

Advento é o tempo de espera e de preparo.
Advento é o tempo de quatro semanas que antecede o Natal.

Tempo no qual nós nos preparamos espiritualmente para rememorar e celebrar a vinda do Menino Jesus,a vinda de Deus criança,de Deus humilde,Deus humano.

É o tempo reservado em nossa vida para parar e refletir,meditar,cantar e recontar a história do nascimento do Menino Jesus.

É um tempo especial para pensar sobre o sentido da nossa vida,da nossa fé,da nossa esperança.

Neste tempo esperamos renovação na nossa vida pessoal,familiar,social e econômica...
Porque acreditamos no poder e na promessa de Deus quando enviou seu filho ao mundo.

Deus se humanizou,se tornou criança pequena,humilde,para aproximar-se de maneira mais sublime de suas criaturas;

Se tornou criança para encontrar acolhida em meio ao seu povo.

É um tempo em que muitas luzes são acesas nas casas e nas ruas das cidades,revelando o grande desejo humano de luz sobre toda a vida,e acendendo a sensibilidade humana e o desejo de que esta luz se transforme em vida abundante,desejo de que esta luz se torne concreta na vida cotidiana.

O tempo de advento,o tempo de Natal,é um tempo em que as pessoas se sensibilizam,se alegram,se tornam abertas à comunhão,ao amor,ao perdão.

É também um tempo em que as pessoas se entristecem,pois pensam em seus sonhos,em sua realidade,em sua vida,em sua falta de esperança e se apercebem de sua solidão,da sua pobreza...

Ao mesmo tempo,é um tempo em que Deus nos convida a buscar um lugar,a lutar por acolhida,como Maria e José que bateram de porta em porta.

É também,um tempo de oferecer hospitalidade.
Hospitalidade para acolher outras pessoas em nossa comunidade,em nossa casa;e hospitalidade para acolher em nossa vida,novos valores,novos pensamentos,novos referenciais;

É tempo de acolher Deus,tempo de anular a violência em nós e em nossa casa,tempo de anular o medo e o rancor.

Que o tempo de advento seja em nossa vida um tempo para voltarmos ao que é mais pleno e puro na vida desejada por Deus.

(Anete Roese)

sexta-feira, dezembro 15, 2006

Reflexão Sobre a Caridade

A beneficiência sem ostentação tem um duplo mérito;
além da caridade material, é a caridade moral;
ela poupa a suscetibilidade do beneficiado e o faz aceitar o benefício sem que seu amor-próprio sofra com isso. e salvanguardando a sua dignidade de homem.
Porque alguém aceitará um serviço, mas não receberá uma esmola;
ora,converter um serviço em esmola pela maneira que é prestado, é humilhar aquele que o recebe, e há sempre orgulho e maldade em humilhar alguém.
A verdadeira caridade, ao contrário, é delicada e engenhosa para dissimular o benefício, evita até as menores aparências ofensivas, porque toda ofensa moral aumenta o sofrimento que nasce da necessidade;
ela sabe encontrar palavras doces e afáveis que colocam o beneficiado à vontade em face do benfeitor,ao passo que a caridade orgulhosa o esmaga.
O sublime da verdadeira generosidade é quando o benfeitor, mudando de papel, encontra o meio de parecer ele mesmo beneficiado em face daquele a quem presta serviço.Eis o que querem dizer essas palavras:
"Que a mão esquerda não saiba o que dá a direita"

quinta-feira, dezembro 07, 2006

A Águia e a Galinha
Uma metáfora da condição Humana
por James Aggrey

O contexto é o seguinte: Era uma vez um político, também educador popular, chamado James Aggrey. Ele era natural de Gana, pequeno país da África Ocidental.
Até agora, talvez, um ilustre desconhecido. Mas, certa feita, contou uma história tão bonita que, com certeza, já circulou pelo mundo, tornando seu autor e sua narração inesquecíveis.

Em meados de 1925, James havia participado de uma reunião de lideranças populares na qual se discutiam os caminhos da libertação do domínio colonial inglês. As opiniões se dividiam.

Alguns queriam o caminho armado. Outros, o caminho da organização política do povo, caminho que efetivamente triunfou sob a liderança de Kwame N’Krumah.

Outros se conformavam com a colonização à qual toda a África estava submetida. E havia também aqueles que se deixavam seduzir pela retórica dos ingleses. Eram favoráveis à presença inglesa como forma de modernização e de inserção no grande mundo tido como civilizado e moderno.

James Aggrey, como fino educador, acompanhava atentamente a intervenção. Num dado momento, porém, viu que líderes importantes apoiavam a causa inglesa. Faziam letra morta de toda história passada e renunciavam aos sonhos de libertação. Ergueu então a mão e pediu a palavra. Com grande calma, própria de um sábio, e com certa solenidade, contou a seguinte história:

“Era uma vez um camponês que foi à floresta vizinha apanhar um pássaro para mantê-lo cativo em sua casa.
Conseguiu pegar um filhote de águia.
Colocou-o no galinheiro junto com as galinhas.
Comia milho e ração própria para galinhas.
Embora a águia fosse o rei/rainha de todos os pássaros.

Depois de cinco anos, este homem recebeu em sua casa a visita de um naturalista.
Enquanto passeavam pelo jardim, disse o naturalista:

- Esse pássaro aí não é galinha. É uma águia.

- De fato – disse o camponês. É águia. Mas eu a criei como galinha. Ela não é mais uma águia. Transformou-se em galinha como as outras, apesar das asas de quase três metros de extensão.

- Não – retrucou o naturalista. Ela é e será sempre uma águia. Pois tem um coração de águia. Este coração fará um dia voar às alturas.

- Não, não – insistiu o camponês. Ela virou galinha e jamais voará como a águia.
Então decidiram fazer uma prova.

O naturalista tomou a águia, ergueu-a bem alto e desafiando-a disse:

- Já que você de fato é uma águia, já que você pertence ao céu e não á terra, então abra suas asas e voe!
A águia pousou sobre o braço estendido do naturalista. Olhava distraidamente ao redor.
Viu as galinhas lá embaixo, cicscando grãos. E pulou para junto delas.

O camponês comentou:

- Eu lhe disse, ela virou uma simples galinha!

- Não – tornou a insistir o naturalista. Ela é uma águia. E uma águia será sempre uma águia. Vamos experimentar novamente amanhã.

No dia seguinte, o naturalista subiu com a águia no teto da casa. Sussurou-lhe:

- Águia, já que você é uma águia, abra suas asas e voe! Mas quando a águia viu lá embaixo as galinhas, ciscando no chão, pulou e foi para junto delas.

O camponês sorriu e voltou à carga:

- Eu lhe havia dito, ela virou galiha!

- Não – respondeu firmemente o naturalista. Ela é águia, possuirá sempre coração de águia. Vamos experimentar ainda uma última vez. Amanhã a farei voar.

No dia seguinte, o naturalista e o camponês levantaram bem cedo. Pegaram a águia, levantaram-na para fora da cidade, longe das casas dos homens, no alto de uma montanha. O sol nascente dourava os picos das montanhas. O naturalista ergueu a águia para o alto e ordenou-lhe:

- Águia, já que você é uma águia, já que você pertence ao céu e não à terra, abra suas asas e voe! A águia olhou ao redor. Tremia como se experimentasse nova vida.
Mas não voou.

Então o naturalista segurou-a firmemente, bem na direção do sol, para que seus olhos pudessem encher-se da claridade solar e a vastidão do horizonte.
Neste momento, ela abriu suas potentes asas, grasnou com o típico kau-kau das águias ergueu-se, soberana, sobre si mesma. E começou a voar, e voar para o alto, a voar cada vez mais alto. Voou... voou... até confundir-se com o azul do firmamento...

” E Aggrey terminou conclamando:

- Irmãos e irmãs, meus compatriotas! Nós fomos criados à imagem e semelhança de Deus! Mas houve pessoas que nos fizeram pensar como galinhas.
Mas nós somos águias.
Por isso, companheiros e companheiras, abramos as asas e voemos. Voemos como as águias.
Jamais nos contentemos com os grãos que nos jogarem aos pés para ciscar.

terça-feira, dezembro 05, 2006

O Apego

O apego a coisas, pessoas e situações é um dos mais fortes obstáculos ao nosso processo de individuação. Conectar-se com nosso verdadeiro ser e direcionar nossa vida por sua sabedoria, implica, necessariamente, em que nos libertemos de toda forma de apego.

O apego é uma armadilha da mente e do ego que nos faz acreditar que sem a pessoa, o objeto ou a situação à qual nos apegamos, jamais poderemos ser felizes.

Nas relações afetivas é onde a dependência e o apego mais nos enredam. Acreditamos, de forma ilusória, que nossa felicidade depende daquela pessoa, e que ao ausentar-se de nossa vida, ela leva consigo toda e qualquer possibilidade que temos de sermos felizes.

Necessitar de alguém como do ar que é essencial à nossa sobrevivência, é uma doença emocional, da qual só podemos nos curar se tivermos consciência do problema e agirmos no sentido de alcançar a libertação.

Enquanto não nos convencermos de que ninguém, a não ser nós mesmos, pode garantir nossa serenidade e nosso equilíbrio interior, continuaremos presas fáceis das armadilhas do apego.

Visto que é impossível controlarmos a mente do outro, seus desejos e necessidades, colocar nossa chance de felicidade na dependência de suas atitudes é o caminho mais fácil para o sofrimento.

Libertar-se exige o desenvolvimento de nossa auto-estima e uma profunda confiança de que sempre será possível renascermos para uma nova vida, desde que estejamos abertos para isto com o entusiasmo e a alegria de uma criança.

“Amor e a capacidade de estar só
Você deveria ser capaz de estar só, completamente só e, ainda assim, tremendamente feliz. Então, você pode amar. Então, seu amor não é mais uma necessidade, mas um compartilhar, não mais é uma carência. Você não se tornará dependente das pessoas que você ama. Você compartilhará - e compartilhar é bonito.

Mas o que comumente acontece no mundo é: você não tem amor, a pessoa que você pensa que ama não tem nenhum amor em seu ser também, e ambas clamam pelo amor do outro. Dois mendigos mendigando entre si. Como resultado, as brigas, o conflito, a contínua rixa entre os amantes - a respeito de coisas triviais, coisas imateriais, coisas estúpidas!
Mas continua-se brigando.

O conflito básico surge porque o marido acha que não está recebendo o que tem direito de receber, a mulher acha que não está recebendo o que tem direito de receber. A mulher acha que foi enganada e o marido também acha que foi enganado. Onde está o amor?
Ninguém está preocupado em dar, todo mundo quer receber. E quando todo mundo está atrás de receber, ninguém recebe. E todo mundo se sente
perturbado, vazio, tenso.

A fundação básica está faltando, e você começa a construir o templo sem a fundação. Ele irá cair, desabar a qualquer momento. E você sabe quantas vezes seu amor ruiu. E, ainda assim, você prossegue fazendo a mesma coisa repetidamente. Você vive em tal grau de inconsciência! Você não vê o que você tem feito à sua vida e à vida das
outras pessoas.

Você continua, como um robô, repetindo o velho padrão, sabendo perfeitamente bem que você já fez isso antes. E você sabe qual tem sido, sempre, o resultado. E lá no fundo você também está ciente de que vai acontecer o mesmo novamente - porque não há nenhuma diferença. Você está se preparando para a mesma conclusão, o mesmo colapso.

Se há algo que você deve aprender do fracasso do amor, é: torne-se mais consciente, mais meditativo. E por meditação eu quero dizer a capacidade de estar alegre sozinho. Muito raras pessoas são capazes de estarem felizes sem absolutamente nenhuma razão - simplesmente sentar-se em silêncio e completa felicidade!

Os outros acharão essas pessoas loucas, porque a idéia de felicidade é que ela tem que vir de alguém. Você encontra uma linda mulher e você fica feliz, ou você encontra um homem belo e você fica feliz. Sentar-se em silêncio em seu quarto e feliz?! Feliz desse jeito!? Você deve estar louco!As pessoas vão suspeitar que você está usando alguma droga, que você está chapado.

Sim, a meditação é o LSD definitivo. Ela está liberando seus poderes psicodélicos. Está liberando seu próprio esplendor aprisionado. E você se torna tão alegre, surge uma tal celebração em seu ser, que você não necessita de nenhum relacionamento. Você pode se relacionar com as pessoas...

E esta é a diferença entre relacionar-se e relacionamento: relacionamento é uma coisa: você se apega a ele; relacionar-se é um fluxo, um movimento, um processo. Você encontra uma pessoa e você ama, porque você tem muito amor disponível”.

Osho, do livro The Dhammapada.

sábado, dezembro 02, 2006

Dificíl parar de jogar!!!
Dois joguinhos viciantes!!

Vc se acha um bom motorista, não é?
Vamos ver quão bem vc estaciona um carro de frente!!
Use as 4 setas direcionais no seu teclado e a barra de espaço como freio.
Clique no link abaixo.
http://www.107.peugeot.co.uk/peugeot.swf
O programa avisa quando vc concluiu a manobra.


Cansou de brincar com os carrinhos acima?
Que tal mudar para linhas....
Divirta-se


O desafio vai testar sua habilidade de organização, sua capacidade de livrar-se de situações difíceis e, acima de tudo, sua paciência/persistência para executar tarefas complicadas.

Para jogar é relativamente simples: Você deve mover a forma que aparecerá em sua tela clicando nas bolinhas azuis e deslocando-as para um lugar que desemaranhe os fios que a ligam às outras bolinhas e fios.

O objetivo e deixar todas as linhas ligadas apenas pelas bolinhas, sem que uma passe sobre a outra. No início parece complexo, depois você vai pegando o jeito até que você passa de fase e a brincadeira vai ficando cada vez mais difícil!!!

A paciência da autora que vos escreve permitiu que ela chegasse ao oitavo nível...será que você consegue passar?

Clique aqui para acessar o site e, depois que acabar de jogar - ou sua paciência encerrar - coloque seu resultado no espaço para comentários aqui abaixo.

Mais uma vez alerto: é difícil parar de jogar...se você tem um emprego, família ou entes queridos, é melhor pensar duas vezes antes de começar este desafio!

Thanks KA